Híbridos

Maldita

Eu me tornei um híbrido
Uma cruza, da minha mãe com meu pai e destruição
Nós podemos não ser dotados de um bom caráter,
Mas temos um bom coração...

É a vida meu irmão é a vida,
Não deixe o tempo te enganar.
Nós não estamos em tempos de compreensão,
Então não me estenda a mão...

O demônio estava ali
No quarto dos meus pais
Assim como ele veio, ele não voltou nunca mais...

Minha cara estava sedada e pálida
Eu tentava ver no espelho e não via nada
E ainda, tinha aquela puta no cio esperando nas escadas...
Então peguem seus comprimidos, cocaína, Viagra, LSD e Tylenol...
Fume muita maconha
Fique igual maracujá podre no sol

O demônio estava ali
No quarto dos meus pais
Deitado, naquela cama, eu jurei nunca mais
O demônio estava ali
No quarto dos meus pais
As drogas foram apreendidas e ele não voltou nunca mais...

E eu me tornei um verme agressivo sem causa ou juízo eu perco sempre a razão...
Mas como já foi dito
Por esse poeta de merda
Não estamos em tempos de compreensão...

É a vida meu irmão, é a vida
Muitos inimigos na minha lista
Vá em frente seu puto e sorria
Mas tome cuidado pra não tropeçar

O demônio estava ali
No quarto dos meus pais
Deitado, naquela cama, eu jurei nunca mais
O demônio estava ali
No quarto dos meus pais
Assim como ele veio, ele não voltou nunca mais...

Composição: Erich Mariani
Enviada por Daniellah. Revisões por 5 pessoas.
Viu algum erro? Envie uma revisão.

Posts relacionados

Ver mais no Blog


Mais músicas de Maldita

Ver todas as músicas de Maldita