Barrio

Mahmood

Original Tradução Original e tradução
Barrio

Dicevi sempre: Vattene via
Che non mi importa più di te
Che te la scrivo a fare una poesia
Se brucerai le pagine
Leggeri come elefanti
In mezzo a dei cristalli
Zingari come diamanti
Tra gang latine

Morire, morire per te, eh
Non serve a nulla perchè, eh
Lascerò il mare alle spalle
Cadendo su queste strade
Ti chiamavo, mi dicevi

Cercami nel barrio come se
Come se fossimo al buio
Nella notte vedo te
Casa mia mi sembra bella
Dici: Non fa per te
Però vieni nel quartiere
Per ballare con me
Tanto suona sempre il barrio
Tanto suona sempre il barrio
Tanto suona sempre

Guido veloce, cambio corsia
Ma non per arrivare a te
Se devo scalare la tua gelosia
Preferirei una piramide
Bevevo acqua con Oki
Soltanto per calmarmi
Giocavo coi videogiochi
Per non uscire

Morire, morire per te, eh
Non serve a nulla perchè, eh
Lascerò il mare alle spalle
Cadendo su queste strade
Ti chiamavo, mi dicevi

Cercami nel barrio come se
Come se fossimo al buio
Nella notte vedo te
Casa mia mi sembra bella
Dici: Non fa per te
Però vieni nel quartiere
Per ballare con me
Tanto suona sempre il barrio
Tanto suona sempre il barrio
Tanto suona sempre

Sai che l'ultimo bacio è più facile
Poi cadiamo giù come Cartagine
Mai, non sparire mai come Iside
Mai, mai

Cercami nel barrio come se
Come se fossimo al buio
Nella notte vedo te
Casa mia mi sembra bella
Dici: Non fa per te
Però vieni nel quartiere
Per ballare con me
Tanto suona sempre il barrio
Tanto suona sempre il barrio
Tanto suona sempre il barrio
Barrio
Tanto suona sempre il barrio

Vizinhança

Você sempre dizia: Vai embora
Que não me importo mais com você
Farei um poema
Se você queimar as páginas
Delicado como um elefante
Em meio a cristais
Nômade como diamantes
Em uma gangue latina

Morrer, morrer por você, ê
Não têm porque, ê
Deixarei o mar pra trás
Estou caindo na estrada
Te chamava e você me dizia

Me procure na vizinhança como se
Como se estivéssemos no escuro
Anoite eu te vejo
Minha casa me parece bela
Você disse: Não pra você
Mas você vêm na vizinhança
Pra dançar comigo
O bairro soa sempre igual
O bairro soa sempre igual
Soa sempre igual

Eu dirijo rápido, mudo de faixa
Mas não para chegar a você
Se eu tiver que escalar o seu ciúme
Prefiro uma pirâmide
Eu tomei água com analgésico
Só para me acalmar
Jogava videogame
Pra não sair

Morrer, morrer por você, ê
Não têm porque, ê
Deixarei o mar pra trás
Estou caindo na estrada
Te chamava e você me dizia

Me procure na vizinhança como se
Como se estivéssemos no escuro
Anoite eu te vejo
Minha casa me parece bela
Você disse: Não pra você
Mas você vêm na vizinhança
Pra dançar comigo
O bairro soa sempre igual
O bairro soa sempre igual
Soa sempre igual

Você sabe que o último beijo é mais fácil
Depois desabamos como Cartago
Nunca, nunca desapareça como Ísis
Nunca, nunca

Me procure na vizinhança como se
Como se estivéssemos no escuro
Anoite eu te vejo
Minha casa me parece bela
Você disse: Não pra você
Mas você vêm na vizinhança
Pra dançar comigo
O bairro soa sempre igual
O bairro soa sempre igual
O bairro soa sempre igual
Bairro
O bairro soa sempre igual

Enviada por Mariana e traduzida por Leandro. Legendado por anna. Revisão por Leandro.
Viu algum erro? Envie uma revisão.

Posts relacionados

Ver mais no Blog


Mais músicas de Mahmood

Ver todas as músicas de Mahmood