Rabisco

Luiz Ops

A cada dia que passa
Eu desboto um pouco mais
Me parece que não há mais
Alguém que me saiba colorir
Me deixe aqui
Para o tempo me apagar
Só não se esqueça que eu
Já fui tua obra de arte

Venha me tingir como for
Aquarela ou lápis-de-cor
Eu só procuro um outro pintor
Que não me manche de rancor

Se ao menos eu fosse
Um desenho animado
Poderia fugir
Para outros papéis
As lágrimas misturaram
O que restava da minha cor
E então eu me tornei
Mais um borrão nas tuas histórias

Seja com lápis-de-cor
Aquarela ou marcador
Eu só procuro um outro pintor
Que me apague essas marcas de dor

Eu, aqui, tão inanimado
Querendo alguém pra me animar
Já cansei de te esperar
Eu era teu desenho favorito
Eu era tua falta de ar
Te inspirei a ilustrar
Mas agora me sobrei
Na bagunça das tuas gavetas

Venha me tingir como for
Eu, teu quadro, você, meu compor
Eu só espero um outro pintor
Que nos meus traços descanse as mãos

Composição: Ana Larousse / Luiz Ops
Enviada por Iris.
Viu algum erro? Envie uma revisão.

Posts relacionados

Ver mais no Blog


Mais músicas de Luiz Ops

Ver todas as músicas de Luiz Ops