Original Tradução Original e tradução
Caruso

Qui dove il mare luccica
E tira forte il vento
Su una vecchia terrazza
Davanti al golfo di Surriento
Un uomo abbracia una ragazza
Dopo che aveva pianto
Poi si schiarisce la voce
E ricomincia il canto

Te voglio bene assaie
Ma tanto tanto bene sai
È una catena ormai
Che scioglie il sangue dint'e vene sai

Vide le luci in mezzo al mare e
Pensò alle notti là in America
Ma erano solo le lampare
E la bianca scia di un'elica
Sentì il dolore nella musica
Si alzò dal pianoforte
Ma quando vide la luna
Uscire da una nuvola
Gli sembrò piu dolce anche la morte
Guardò negli occhi la ragazza
Quegli occhi verdi come il mare
Poi all'improvviso uscì una lacrima
E lui credette di affogare

Te voglio bene assaie
Ma tanto tanto bene sai
È una catena ormai
Che scioglie il sangue dint'e vene sai

Potenza della lirica
Dove ogni dramma è un falso
Con un po' di trucco e con la mimica
Puoi diventare un altro
Ma due occhi che ti guardano
Così vicini e veri
Ti fan scordare le parole
Confondono I pensieri
Così diventa tutto piccolo
Anche le notti là in America
Ti volti e vedi la tua vita
Come la scia di un'elica
Ma sì, è la vita che finisce
Ma lui non ci pensò poi tanto
Anzi si sentiva gia felice
E ricominciò il suo canto

Te voglio bene assaie
Ma tanto tanto bene sai
È una catena ormai
Che scioglie il sangue dint'e vene sai

Caruso

Aqui onde o mar brilha
E sopra forte o vento
Sobre um terraço antigo
Em frente ao Golfo de Sorrento
Um homem abraça uma menina
Depois de haver chorado
Então, ele limpa a voz
E recomeça o canto

Eu te quero bem, sabe?
Mas tanto, tanto bem, sabe?
É uma corrente agora
Que faz o sangue queimar nas veias, sabe?

Viu as luzes em alto-mar
Lembrou das noites lá na América
Mas eram só as lanternas
No rastro branco de uma hélice
Sentiu a dor na música
Se levantou do piano
Mas quando viu a Lua
Surgir de uma nuvem
Até a morte lhe pareceu mais doce
Olhou fundo nos olhos da menina
Aqueles olhos verdes como o mar
De repente, escapou uma lágrima
E pensou estar se afogando

Eu te quero bem, sabe?
Mas tanto, tanto bem, sabe?
É uma corrente agora
Que faz o sangue queimar nas veias, sabe?

Que poder é esse da lírica
Onde todo drama é falso
Com um pouco de maquiagem e com a mímica
Pode-se transformar num outro
Mas quando dois olhos te observam
Tão perto e verdadeiros
Fazem você esquecer as palavras
Confundem os pensamentos
Assim, tudo se torna pequeno
Até as noites lá na América
Você se vira e vê a sua vida
Como o rastro de uma hélice
Mas, sim, é a vida que tem fim
E ele não pensou muito sobre isso
Na verdade, ele já se sentiu feliz
E recomeçou o seu canto

Eu te quero bem, sabe?
Mas tanto, tanto bem, sabe?
É uma corrente agora
Que faz o sangue queimar nas veias, sabe?

Composição: Lucio Dalla
Legendado por Lucas. Revisões por 7 pessoas.
Viu algum erro? Envie uma revisão.

Posts relacionados

Ver mais no Blog