Você me pergunta se não bate uma saudade
Não se esquece foi você quem me bateu de mais
Não é que eu tenha te tirado do meu peito
É uma questão de respeito ele é meu por direito rapaz!
Eu costumava pensar que isso era coisa de favela da novela
Mas nessa história triste não existe Cinderela
Toda mulher nasce com alvo na testa!

Amor, é tarde
Eu sou um coração pulsante
Não sua propriedade
Fique com a sua saudade
Eu quero a minha liberdade
Calamidade é ter que pedir dignidade
Igualdade, o machismo e a misoginia invadem
As ruas e as casas mais tarde
Acorda sociedade!

E tome tento, eu não preciso de cuidados
Privilégios, muito menos a sua proteção
Eu tenho todo direito de ir e vir
Sem ser cantada ou um otário me encostar a mão
Tem outra coisa eu não tô sozinha nessa
As companheiras compartilham a missão
Todo babaca que oprimir uma mulher vai refletir sobre isso na prisão

Amor é tarde
Eu sou um coração pulsante
Não sua propriedade
Fique com a sua saudade
Eu quero a minha liberdade
Calamidade é ter que pedir
Dignidade, igualdade, o machismo
E a misoginia invadem
As ruas e as casas mais tarde
Acorda sociedade!

Composição: Lohanye Garcia
Enviada por Isabela. Legendado por Isabela. Revisões por 2 pessoas.
Viu algum erro? Envie uma revisão.

Posts relacionados

Ver mais no Blog


Mais músicas de Lohanye Garcia

Ver todas as músicas de Lohanye Garcia