Lembranças

Kyan (BR)

Lembro de quando eu era menor
No quesito beleza e pela idade
Passava batido até pelo talento
Pouco sucesso, pouca vaidade
Era o menor que jogava uma bola, empinava pipa, dava grau de bike
Fazia tudo e tava envolvido
Mais isso não era meu dom de verdade

É, menor de sagacidade
(É) aprendi a ter humildade
A coroa sofreu por um tempo
Mais pude entender quando faltou a carne
Menor que sonhava, cantava um funk
Mandava umas medley la no Facebook
Lembro de ficar pedindo pr'ocês
Comenta, compartilha e se gostar curte
Quantos que deixou na vácuo
Quantos que não davam nada
Quantos me via descalço
Mandando uma rima na improvisada
Beat na palma eu buscava o talento
Sei quem ta comigo
E quem é momento
Trampei pra caralho, pra virar exemplo
Eu só plantei, Deus que fez o julgamento

É, e hoje o menor ta o porte
Hoje nóis veste Lacoste
Lembro de ser bem magrinho
Mais hoje elas pousa
Porque nessa porra nóis que 'tamo forte
Hoje não bebo Ascov
Vodka é a Cîroc
Eu sei o que eu passei
Mais vocês vão dizer que essa porra não foi meu talento, e sim foi a sorte

Sonhei com a Romeo 1
E hoje a R1 que eu quero são mil cilindrada
Essa letra fiz só pra te dizer
Que o Kyan era comum na quebrada
Que ninguém não dava nada
Hoje paga mó rajada
Menor gigante que virou exemplo pra vários menorzinhos que acompanha de várias quebradas

É, sonhei com a Romeo 1
R1 que eu tenho é mil cilindrada
Essa letra fiz só pra te dizer
Que o Kyan era comum na quebrada
Que ninguém não dava nada
Hoje paga mó rajada
Menor gigante que virou exemplo pra vários menorzinhos que acompanha de várias quebradas


Posts relacionados

Ver mais no Blog