Fantasmas

Knust

Quantas vezes será necessário
Pra eu me acostumar de vez com o final?
Com todas as desculpas do passado
Por favor, não diga que esse caos é normal
Tenho me sentido tão pra baixo
Tentando entender, mas não consigo, Deus já conversou tanto comigo
Falou que a vida é um ciclo pra não ser fria
Mas calma, toda noite vai compor um dia
Toda mágoa vira poesia

Tudo tem sua parte sombria
Tipo quando seu amor se vai, se prepare pros finais
Pra aprender viver a vida

Oh, eu sempre caio nos jogos do amor
A vida não me deixa saber onde eu vou
Toda essa confusão só tem esgotado quem eu sou
Eu sempre caio nos jogos do amor
A vida não me deixa saber onde eu vou
Oh, oh

Noites em claro, lembranças que se tornarão
Fantasmas que vêm de um passado antigo
Nem tudo na vida se resolve só com um perdão
Eu quase sempre tenho a sensação de estar perdido
O que eu faço com esse vazio?
O fundo dos olhos aponta o frio
As épocas de inverno deixam tudo mais cinza e eu vivo
Buscando razões pra continuar mesmo quando perco o caminho
Mesmo não tendo razão pra amar
E mesmo que existir não tenha nenhum sentido
Por mais que você me peça
Não consigo dizer que te amo
Por favor, meu bem, entenda
Que o que somos vai sempre mudando

Oh, eu sempre caio nos jogos do amor
A vida não me deixa saber onde eu vou
Toda essa confusão só tem esgotado quem eu sou
Eu sempre caio nos jogos do amor
A vida não me deixa saber onde eu vou
Oh, oh

Enviada por Júlia. Legendado por Thai.
Viu algum erro? Envie uma revisão.

Posts relacionados

Ver mais no Blog