Frio (part. Sant & Tiago Mac)

Kayuá

Diretamente da Vila Mazabi

[Sant]
Hoje depois do fim
Vi que não nasci assim
O mundo me mudou
E o que me incomodou foi eu não perceber antes
Ante meu monstro pessoal não fui perseverante
Tornei-me esse antro de caos
Mermo crime de ontem (Sant)
Eu disse: Rap dos novos bandidos
Pra que os menor me vejam como espelho
Esse é o resgate de um povo banido
Em pé ou caído no chão
Mas pra verme eu não me ajoelho
Eu sigo frio (frio, frio)
Como ferro na nuca eu vim lá da terra do nunca
Eu vou tá aqui pra sempre
Mermo que tu não lembre, mermo que tu não ligue
Subúrbio vibra, ferve, ainda vivo segue frio
Onde maldade se absorve por osmose
Serve outra dose
Neurose é teste
Zona Norte é faroeste
Eu tô no palco sem colete
Disposto a morrer, Daleste
Frio

[Tiago Mac]
Frio, meu sangue frio
Ofuscou o brilho do teu olhar (ofuscou o brilho do teu olhar)
Nega, será que esse refrão (será?)
Ainda vai te encantar?
Frio, meu sangue frio (sangue frio)
Ofuscou o brilho do teu olhar (ofuscou o brilho do teu olhar)
Nega, será que esse refrão (será que esse refrão)
Ainda vai te encantar?

(Chama, chama)

[Sant]
Se pra você nós tamo errado, eu vou desconfiar (eu vou desconfiar)
Se pá, quando o couro comer, vai se trancafiar né? (vai se trancafiar)
Não desperdice sua energia nem a minha (nem a minha)
Porque o seu disse me disse
Eu corto sem cerol na linha

[Tiago Mac]
Correndo contra ao tempo eu me sinto leve (leve)
Tô vivendo mantendo a postura
Tua vida é loka, a minha vida é breve (breve)
Tô subindo sem medo de altura
É festa no morro, ZN é o estouro
Quem vai tacar fogo?
Fogos de artifícios iluminam o céu (iluminam o céu)
Vale a pena o sacrifício
Quer tá aqui no meu lugar? (quer?)
Quem vai me responder? (quem?)
É fácil vir querer lucrar (é molin)
Sem nada pra perder
Meninos por aqui, só tão caçando assunto (só tão caçando assunto)
Favela é favela e você tem que saber qual é (tem que saber qual é)
Se mete não que isso daí é briga de adulto (é briga de adulto)
E nesses caso é quase sempre dinheiro e mulher (e não vai ser?)
Eu tenho fé, mas não posso deixar pra depois (nem eu)
Tô revoltado desde que a linda se foi
Esvaziei meu coração, sem emoção (sem emoção)
E agora tudo que eu vivo é uma canção
A vida vai dizer (vai) as próximas quais são (quais)
Já nem sei quantos CDs cabem nessa solidão
Tava sem visão, não é não? (não é nada não)
Agora enxerga o fim de tudo
Que me cerca no barulho de um oitão

Frio, meu sangue frio
Ofuscou o brilho do teu olhar (ofuscou o brilho do teu olhar)
Nega, será que esse refrão (será?)
Ainda vai te encantar?
Frio, meu sangue frio
Ofuscou o brilho do teu olhar
Nega, será que esse refrão
Ainda vai te encantar?

[Kayuá]
Mar que não abre, nós nada
Sou o porquê do que eles tremem
Pergunte a quem os meus temem
Juro por Deus que não ouvirá nada
Mar que não abre, nós nada
Sou o porquê do que eles tremem
Pergunte a quem os meus temem
Juro por Deus que não ouvirá nada

Cortando laços do presente como laços no presente
A vida e suas surpresas
Fé pro descrente, pra dúvida certeza
Tanto faz o que sente se não se põe na mesa
Falta menor com o da passagem
Sobra menor que tem passagem
E o que eu já vi só de passagem
Quem dera fosse miragem
Quem dera fosse miragem
Na minha volta revolta
Guardando tempo que não vem
Lamentando o que não volta
Mesmo enredo
Pais se escondem, pais somem, os irmãos vão cedo
Teu olho reflete o seu medo
São só perguntas sem respostas
A zebra da sua aposta
E quando pensar em Top 3 nosso nome é resposta

Frio

Composição: Sant / Kayuá / Tiago Mac
Enviada por Genos. Revisões por 2 pessoas.
Viu algum erro? Envie uma revisão.

Posts relacionados

Ver mais no Blog