A História de Jhonny

k a m a i t a c h i

(Ei, essa música aqui se chama a história de Jhonny)
(Que conta a história do infame Jhonny Boy)
(É, a vida dele não foi tão fácil assim)
(Então, escutem aí)

Jhonny tem um pai alcoólatra e uma mãe que é problemática
O pai chapado de cachaça e ela de outras parada
O pai tem emprego em um boteco e ela numa boate lotada
A única coisa que eu sei é que ela lá é muito amada
(Vocês não têm noção)

Jhonny sabe disso tudo, ele e teus quatro irmãos
O Zezinho, o Pedrinho, o Joãozinho e o Ramon
O Zezinho e o Pedrinho sе encontram na prisão
O Joãozinho ainda engatinha, chora e gorfa no chão

E o Ramon, essе é o mais cuzão
Teu sonho de ir pra outro país foi maior do que criar os irmãos
Dizem que ele pegou o dinheiro que era dos teus três irmãos
Pagou passagem de avião e hoje ele é cirurgião

Pobre Jhonny tão novo e tão lunático
Vendo que teve que crescer um pouco mais rápido
Seguiu o caminho da estrada e com teus pés descalços
Tocou a campainha em um lugar que era internato

Johnny, não seja tão cuzão
O internato vai ser bom, vai ser melhor pro teu irmão
Jhonny, Jhonny, não enlouqueça, não
Puta merda, tua cabeça deve tá um furacão

Abrindo a porta do internato, Jhonny já desconfortável
Uma moça de olhos claros, com teus cachos cor dourado
Que trouxe Jhonny pra dentro com o Joãozinho agitado
Que chorava sem parar com uma fome insaciável

Amélia, segundo ela, é o nome dela
Eu duvido muito, criam vulgos pra ser anônima, discreta
Imagine se soubesse o verdadeiro nome dela
Viveria perturbada como os que estão em celas

Apresentou pra Jhonny aquele belo lugar de merda
Com pessoas perturbadas e mentes maquiavélicas
Que alimentou a pobre da mente do Jhonny
Teus dois irmãos tão presos e teu pai tá tipo: Foda-se!
Teu irmão meteu o pé, deixou vocês passando fome
Sua mãe se satisfaz em um boteco com vários homens

Jhonny, não enforque os amiguinhos
Deixe pra lá os delírios
Melhor parar com isso

Jhonny, controle os teus surtos
Eu sei que é um absurdo
Por favor, não pule o muro

Então, Jhonny pula o muro do internato
E volta pra sua casa revoltado
Entra pela janela revoltado
E pega o revólver do papai dentro do armário

Jhonny é um monstro incontrolável
Jhonny escuta Jhonny em volume considerável
Jhonny aponta a arma para o alto
Jhonny puxa o gatilho e, de repente, pow!

Jhonny Boy
Jovem assassino em série
Jhonny Boy
Ele se diverte com a arma do pai escutando Chuck Berry
Jhonny fucking Jhonny Boy
Jovem assassino em série
Jhonny Boy
Na arte de degolar com uma faca cega, eu garanto que ele é mestre

(Depois de escutar um barulho estrondoso de tiro vindo do quarto do Jhonny)
(Sabendo que o Jhonny tinha fugido de casa)
(O pai dele levanta assustado e vai ver o que aconteceu, né?)

O pai do Jhonny assistindo beisebol na sala
Embriagado, levanta assustado com a sua garrafa
Escuta o barulho de tiro
Chuck Berry estouradaço dando pra escutar na rua toda
(Jhonny, sai desse quarto!)

O pai de Jhonny, embriagado, vai em direção ao quarto
Jhonny, seu desgraçado, Eu não tô louco, ouvi um disparo
Esmurra a porta, transtornado
Louco, louco, alucinado
Xinga: Jhonny, seu diabo!
Arrebenta a porta do quarto

Jhonny tem na tua mão algo que fere
O pai dele diz: Larga essa merda, peste!
E a raiva dele foi subindo e olha o que o ódio faz
Então mirou e pow, hoje tá com o satanás

Jhonny foi em direção àquele bar, aquela boate
Sua mãe se encontra lá
Depois que a encontrou, ele disse: Pode voltar
Papai voltou pro inferno, nunca mais vai retornar

Jhonny volta pro internato, vai buscar o seu irmão
Não deixe ele com os ratos
Jhonny, encontre o João!

Jhonny volta pro internato, vai buscar o seu irmão
Não deixe ele com os ratos
Jhonny, encontre o João!

Jhonny volta pro internato, vai buscar o seu irmão
Não deixe ele com os ratos
Jhonny, encontre João!

Então Jhonny volta pro internato
Revoltado, punitivo, tua mente tá ao contrário
Jhonny em três minutos torra um maço
Jhonny não tolera mais a encheção de saco

Jhonny vai em direção ao João
Tá doido pra arrancar a língua de quem dizer não
Jhonny é um herói em erupção
A morte das pessoas é a primeira opção

Amélia vem correndo em direção a onde Jhonny se encontra
Nunca esperaria que um dia voltaria
Arregalou seu olho claro, arrepiou o cacho dourado
Abriu a boca, botou a mão no rosto, deu um grito memorável

Jhonny, completamente encharcado
Revoltado, voltou pro internato pra buscar o João
Que tava sendo mal cuidado, coitado, todo largado
(Isso aumentou ainda mais a insanidade do irmão)

Que amarrou o diretor com uma corda
E foi puxando e puxando e puxando até encostar no teto
Espantou Amélia e toda aquela gente
Que corria sem parar pra sair de dentro do inferno

Jhonny é um monstro incontrolável
Jhonny escuta Jhonny em volume considerável
Jhonny aponta a arma para o alto
Jhonny puxa o gatilho e, de repente, pow!

Jhonny Boy
Jovem assassino em série
Jhonny Boy
Ele se diverte com a arma do pai escutando Chuck Berry
Jhonny fucking Jhonny Boy
Jovem assassino em série
Jhonny Boy
Na arte de degolar com uma faca cega, eu garanto que ele é mestre

Jhonny Boy
Jovem assassino em série
Jhonny Boy
Ele se diverte com a arma do pai escutando Chuck Berry
Jhonny fucking Jhonny Boy
Jovem assassino em série
Jhonny Boy
Na arte de degolar com uma faca cega, eu garanto que ele é mestre

Composição: K a m a i t a c h i
Enviada por Kityemi. Legendado por Ligia. Revisões por 21 pessoas.
Viu algum erro? Envie uma revisão.

Posts relacionados

Ver mais no Blog


Mais músicas de k a m a i t a c h i

Ver todas as músicas de k a m a i t a c h i