Ninguém Viu

Jana de Paula

Ninguém viu quando as portas se fecharam
Ninguém viu quando o choro disfarçou
Acreditou sem ver o resultado
Foi provado pra ser aprovado

Ninguém viu quando o tempo te cansou
Ninguém viu quando o rio se secou
Teu sorriso no caminho se perdeu

Quando saiu de cena só pra conversar com Deus
Ninguém viu quando o mar não se abriu
Ninguém viu quando a multidão não te ouviu
Mas foi no anonimato onde eu cresci, ouvindo Deus falar pra mim

Eu te vi perdendo pra poder ganhar
Eu te vi descendo pra poder crescer
Enquanto cuidava das ovelhas, eu cuidava de você
Derramei minha graça pra você cantar

Eu te enchi de forças pra me adorar
Eu te levantei para poder profetizar
Que os ossos secos viverão
E hoje aqui ouça a voz de Deus dizendo assim

Eu cheguei pode descansar
Feridas abertas eu irei sarar
Coração aflito irei alegrar
Se estiver caído vou te levantar

Lá na tua casa hoje tem milagre
Na tua família tem libertação
Se não sente mais a minha glória
Renovação sinta aí agora

Agora, agora, agora, agora
Receba ousadia e o toque da minhas mãos
Seja agora transbordado com minha unção, agora

Eu cheguei pode descansar
Feridas abertas eu irei sarar
Coração aflito irei alegrar

Se estiver caído vou te levantar
Lá na tua casa hoje tem milagre
Na tua família tem libertação
Se não sente mais a minha glória

Renovação sinta aí agora
Agora, agora, agora, agora
Receba ousadia e o toque de minhas mãos
Seja agora transbordado com minha unção

Seja cheio agora, batizado agora, curado agora
Renovado agora, transformado agora, tem vitória agora
Sinta minha presença aí agora!

Eu nunca me esqueci de você
Lembro de cada detalhe desde quando nasceu
Ninguém te viu, mas quem te viu fui eu

Composição: Joaktã
Enviada por Ronaldo. Revisões por 2 pessoas.
Viu algum erro? Envie uma revisão.

Posts relacionados

Ver mais no Blog


Mais músicas de Jana de Paula

Ver todas as músicas de Jana de Paula