Jesus Of Suburbia

Green Day

Original Tradução Original e tradução
Jesus Of Suburbia

[Part I: Jesus Of Suburbia]
I'm the son of rage and love
The Jesus of suburbia
The bible of None of The Above
On a steady diet of
Soda-pop and ritalin
No one ever died for my sins in hell
As far as I can tell
'Least the ones I got away with

And there's nothing wrong with me
This is how I'm supposed to be
In a land of make-believe
That don't believe in me

Get my television fix
Sitting on my crucifix
The living room, or my private womb
While the moms and brads are away
To fall in love and fall in debt
To alcohol and cigarettes and mary jane
To keep me insane
Doing someone else's cocaine

And there's nothing wrong with me
This is how I'm supposed to be
In a land of make-believe
That don't believe in me

[Part II: City Of The Damned]
At the center of the Earth, in the parking lot
Of the 7-Eleven where I was taught
The motto was just a lie
It says: Home is where your heart is
But what a shame
'Cause everyone's heart doesn't beat the same
It's beating out of time

City of the dead (hey! Hey!)
At the end of another lost highway (hey! Hey!)
Signs misleading to nowhere
City of the damned (hey! Hey!)
Lost children with dirty faces today (hey! Hey!)
No one really seems to care

I read the graffiti in the bathroom stall
Like the holy scriptures of the shopping mall
And so it seemed to confess
It didn't say much, but it only confirmed
That the center of the Earth is the end of the world
And I could really care less

City of the dead (hey! Hey!)
At the end of another lost highway (hey! Hey!)
Signs misleading to nowhere
City of the damned (hey! Hey!)
Lost children with dirty faces today (hey! Hey!)
No one really seems to care (hey!)

[Part III: I Don't Care]
I don't care if you don't
I don't care if you don't
I don't care if you don't care
I don't care if you don't
I don't care if you don't
I don't care if you don't care

I don't care if you don't
I don't care if you don't
I don't care if you don't care
I don't care if you don't
I don't care if you don't
I don't care if you don't care
I don't care!

Everyone's so full of shit
Born and raised by hypocrites
Hearts recycled, but never saved
From the cradles to the grave
We are the kids of war and peace
From Anaheim to the Middle East
We are the stories and disciples of
The Jesus of suburbia!

Land of make-believe
And it don't believe in me
Land of make-believe
(Said it's, it's another lie!)
And I don't believe

And I don't care! (woo, woo, woo)
I don't care! (woo, woo, woo)
I don't care! (woo, woo, woo)
I don't care! (woo, woo, woo)
I don't care!

[Part IV: Dearly Beloved]
Dearly beloved, are you listening?
I can't remember a word that you were saying
Are we demented, or am I disturbed?
The space that's in between insane and insecure

Ooh, ooh, ooh, ooh
Ooh, ooh, ooh

(Ooh, ooh) oh, therapy, can you please fill the void?
(Ooh, ooh, ooh) am I retarded or am I just overjoyed?
(Ooh, ooh) nobody's perfect and I stand accused
(Ooh, ooh, ooh) for lack of a better word
And that's my best excuse

Ooh, ooh, ooh, ooh
Ooh, ooh, ooh

[Part V: Tales Of Another Broken Home]
To live and not to breathe
Is to die in tragedy
To run, to run away
To find what you believe

And I leave behind
This hurricane of fucking lies

I lost my faith to this
This town that don't exist
So I run, I run away
To the lights of masochists

And I leave behind
This hurricane of fucking lies
And I've walked this line
A million and one fucking times
But not this time!

I don't feel any shame, I won't apologize
When there ain't nowhere you can go
Running away from pain when you've been victimized
Tales from another broken

Home
You're leaving
You're leaving
You're leaving
Are you leaving home?

Jesus do Subúrbio

[Parte I: Jesus Dos Subúrbios]
Eu sou o filho da raiva e do amor
O Jesus do subúrbio
Da bíblia do Nenhuma das Opções Acima
Numa dieta constante de
Refrigerante e ritalina
Ninguém nunca morreu pelos meus pecados no inferno
Até onde eu posso dizer
Pelo menos daqueles dos quais eu consegui escapar

E não há nada de errado comigo
É assim que eu devo ser
Na terra do faz de conta
Que não acredita em mim

Reparo a minha televisão
Sentando no meu crucifixo
Na sala de estar ou no meu útero particular
Enquanto as mamães e os padrastos estão longe
Para se apaixonar e se endividar
Por álcool e cigarros e maconha
Para me deixar louco
Usando a cocaína de outra pessoa

E não há nada de errado comigo
É assim que eu devo ser
Na terra do faz de conta
Que não acredita em mim

[Parte I: Cidade Dos Condenados]
No centro da Terra, no estacionamento
Da loja 7-11 onde eu fui ensinado
O lema era apenas uma mentira
Ele diz: Sua casa é onde o seu coração está
Mas que pena
Porque o coração de todo mundo não bate igual
Estão batendo fora de ritmo

Cidade dos mortos (ei! Ei!)
No final de mais uma rodovia perdida (ei! Ei!)
Placas apontando para lugar nenhum
Cidade dos condenados (ei! Ei!)
Crianças perdidas com rostos sujos hoje (ei! Ei!)
Ninguém realmente parece se importar (ei! Ei!)

Eu li a pichação na parede do banheiro
Como as sagradas escrituras em um shopping center
E ela parecia confessar
Não dizia muito, mas apenas confirmou que
O centro da Terra é o fim do mundo
E eu não poderia me importar menos

Cidade dos mortos (ei! Ei!)
No final de mais uma estrada perdida (ei! Ei!)
Placas apontando para nenhum lugar
Cidade dos condenados (ei! Ei!)
Crianças perdidas com rostos sujos hoje (ei! Ei!)
Ninguém realmente parece se importar (ei!)

[Parte III: Eu Não Me Importo]
Eu não me importo se você não
Eu não me importo se você não
Eu não me importo se você não se importa
Eu não me importo se você não
Eu não me importo se você não
Eu não me importo se você não se importa

Eu não me importo se você não
Eu não me importo se você não
Eu não me importo se você não se importa
Eu não me importo se você não
Eu não me importo se você não
Eu não me importo se você não se importa
Eu não me importo!

Todo mundo é tão mentiroso
Nascidos e criados por hipócritas
Corações reciclados, porém, nunca salvos
Do berço ao túmulo
Nós somos os filhos da guerra e da paz
De Anaheim ao Oriente Médio
Nós somos as histórias e os discípulos
Do Jesus do subúrbio!

Terra do faz de conta
E ela não acredita em mim
Terra do faz de conta
(Disse que é, é outra mentira!)
E eu não acredito

E não me importo! (Woo, woo, woo)
E não me importo! (Woo, woo, woo)
E não me importo! (Woo, woo, woo)
E não me importo! (Woo, woo, woo)
E não me importo!

[Parte IV: Querida Amada]
Querida amada, você está me ouvindo?
Não me lembro de uma só palavra que você estava dizendo
Nós somos dementes, ou eu sou perturbado?
O espaço que há entre loucura e insegurança

Ooh, ooh, ooh, ooh
Ooh, ooh, ooh

(Ooh, ooh) oh, terapia, você pode, por favor, preencher o vazio?
(Ooh, ooh, ooh) eu sou retardado ou estou apenas radiante?
(Ooh, ooh) ninguém é perfeito e disso fui acusado
(Ooh, ooh, ooh) Por falta de uma palavra melhor
E essa é a minha melhor desculpa

Ooh, ooh, ooh, ooh
Ooh, ooh, ooh

[Parte V: Contos De Outro Casa Despedaçada]
Viver e não respirar
É morrer em tragédia
Correr, ir embora
Para encontrar o que você acredita

E eu deixo para trás
Essa porra de furacão de mentiras

Eu perdi minha fé pra essa
Essa cidade que não existe
Então eu corro, eu fujo
Para a luz dos masoquistas

E eu deixo para trás
Essa porra de furacão de mentiras
E eu passei por isso
Um caralho de um milhão de vezes
Mas não desta vez!

Eu não sinto vergonha alguma, não vou me desculpar
Quando não há nenhum lugar em que você possa ir
Fugindo da dor quando você foi vitimizado
Contos de outro despedaçado

Casa
Você está partindo
Você está partindo
Você está partindo
Você está partindo de casa

Composição: Tre Cool / Billie Joe Armstrong / Mike Dirnt
Enviada por Jennifer e traduzida por Bárbara. Legendado por Mikael e mais 6 pessoas. Revisões por 40 pessoas.
Viu algum erro? Envie uma revisão.

Dicionário de pronúncia

Ver mais palavras

Posts relacionados

Ver mais no Blog