Tábuas do Palco III

Gisela João

E há nelas onde caio
Um esmaio se me esvaio
São apoio na caída
Pra'ró meu corpo quase morto
As tábuas serão conforto
Na hora da despedida

São tábuas de salvação
Pra'rás mágoas do coração
Serão a jangada à deriva
E para mim são um colchão
Se me deito pelo chão
A teus pés arrependida
Se me deito pelo chão
A teus pés arrependida


Posts relacionados

Ver mais no Blog