História de Um Garoto

Giordano Bruno

Quando eu era garoto e cantava no chuveiro
Sonhava em conquistar o mundo inteiro
Pensava que era fácil tocar cantar
Viver de música, fazer o som

Hoje eu agradeço á Deus e a você
Que agora está ouvindo essa canção
Não sei de qual maneira ela te toca o coração
Mas de alguma forma eu não sonhei em vão

Noites mal dormidas um velho colchão no chão
Sem cobertor e descoberto de orgulho
Vivendo só de emoção mil vezes a palavra
Não muitas vezes eu confesso pensei em desistir

Com dezesseis pra dezessete saí pela cidade
Em busca de trabalho e dignidade
Apenas com meu violão a cara e a coragem
Eu fui construindo o que eu queria de verdade

Tinha dias que faltava até dinheiro pra passagem
Pernas pra que te quero eu chegava lá
Mas uma noitada via o público a cantar
Um sorriso um aplauso, forças pra continuar

Outro dia acordava meio sem perspectiva
Sem saber o que fazer pouca grana pra comida
Logo desenrolava um showzinho pra tocar
Deus do céu sempre ajuda outro trampo vamos lá

Minha mãe sempre falava: Filho vai estudar
Esse ramo é incerto a velhice vai chegar
Fiquei até com medo mas agi com a razão
Esse é o meu destino essa é a minha missão

Diante dos problemas é que eu tinha incentivo de estudar
Meu violão como se fosse um livro
Na música você tem um certo poder
E a arte da conquista está dentro de você

Mas como em toda profissão tem dias que não é legal
Mas você tem que estar lá, ser um profissional
No palco é diferente você mexe com gente
E tem que transmitir o melhor que você sente

Tocar com som ruim muitas vezes doente
Rouco cansado por cachê indecente
É onde mora o artista acredite minha gente
São pedras no caminho eu fui descalço eu fui em frente

O mundo foi girando e em uma dessas voltas
A vida me ensinou me fez uma proposta
Viver sempre a persistir sempre tocar cantar sorrir
Viver intensamente e eu nunca desisti

Se eu vivo nas estradas fazendo o meu som
É por força de vontade nem é por ser tão bom
Se você gosta de mim me conhece ou não
Pense um pouco agora forme sua opinião

Sou um cara bem simples, com uma vida simples
Uma simples voz, simples violão
Simples melodia corpo alma coração
Vou embora, meus amigos, agradeço a atenção

Composição: Giordano Bruno
Enviada por Aenderson.
Viu algum erro? Envie uma revisão.

Posts relacionados

Ver mais no Blog