História de Agar

Gersonita Barros

De longe dar pra ver uma mulher
A sofrer com o sofrimento de um filho seu
Saiu da casa de abraão
Com um odre de água e um pedaço de pão
E veja o que lhe aconteceu:
Acabou a água e também o pão
Em um deserto de sequidão
Sem ajuda, sem casa, sem água e sem destino
Mas quando pensaram que ia morrer,
Deus resolve aparecer dizendo:
Não temas eu ouvi o choro do menino

Deus não deixa morrer quem chora no deserto
Na hora certa sempre está por perto
Dizendo não temas eu estou aqui
Sou eminência no meio da turbulência
Chego com providência
E o meu trabalhar é com excelência
Então não temas, foi eu quem te escolhi

Sou socorro bem presente na tribulação
Levante a cabeça, alegre o coração
Ainda nesses dias vou te surpreender
Quem não queria agora vai ter que querer
Quem não via agora vai ter que ver
A minha mão poderosa estendida sobre você

Tem providência descendo neste lugar
Porque teu choro conseguiu chegar
Eu posso ver Deus de pé no trono
Tem uma porta se abrindo pra você
Pão e água descendo pra você beber
E agora todos vão saber que você tem dono
(Sou o teu Deus)

Composição: Samuel Mariano
Enviada por Emilly.
Viu algum erro? Envie uma revisão.

Posts relacionados

Ver mais no Blog


Mais músicas de Gersonita Barros

Ver todas as músicas de Gersonita Barros