Out On My Own

Gabrielle Aplin

Original Tradução Original e tradução
Out On My Own

I think I've outgrown my home
I'm kinda feeling lost wherever I go
Well, I could be staring it right in the face
And I wouldn't know
I think I've outgrown my home

I have a song in my heart
And just like life it has a middle,
An end, a start
And who knows if I'm on the path
If I'm walking in the dark?
I have a song in my heart

I'm happy just to float
Wherever this river flows

Oh, I'm just finding my feet
Pounding the street
Hoping that someday it will come
And I've got to leave
Write my own tragedies
Keep my old bridges there to burn
Leave all doors open
I don't know if I'll return

I'm out on my own
Heading out on my own

All of the faces I have seen
Are lacking kindness and familiarity
And all of the eyes I have known
Have gone cold and turned to stone
All of the faces I have known

I'm happy just to float
Wherever this river flows

Oh, I'm just finding my feet
Pounding the street
Hoping that someday it will come
And I've got to leave
Write my own tragedies
Keep my old bridges there to burn
Leave all doors open
I don't know if I'll return

I'm out on my own
Heading out on my own

It's not the end
No, it's just a change
My world's gone cold
And my life's turned grey
I need some shelter through my darkest days
I know, I'll be back someday

Oh, I'm just finding my feet
Pounding the street
Hoping that someday it will come
And I've got to leave
Write my own tragedies
Keep my old bridges there

Oh, I'm just finding my feet
Pounding the street
Hoping that someday it will come
And I've got to leave
Write my own tragedies
Keep my old bridges there to burn
Leave all doors open
I don't know if I'll return

I'm out on my own
Heading out on my own
I'm out on my own
Heading out on my own

No Meu

Eu acho que já superou a minha casa
Eu estou me sentindo perdido onde quer que eu vá
Bem, eu poderia estar olhando-o bem no rosto
E eu não saberia
Eu acho que já superou a minha casa

Eu tenho uma canção no meu coração
E, assim como a vida tem um meio,
Um fim, um começo
E quem sabe se eu estou no caminho
Se eu estou andando no escuro?
Eu tenho uma canção no meu coração

Estou feliz só de flutuar
Onde quer que este rio corre

Oh, eu só estou encontrando meus pés
Batendo na rua
Na esperança de que um dia ela virá
E eu tenho que sair
Escrever minhas próprias tragédias
Mantenha meus velhos pontes lá para queimar
Deixe todas as portas abertas
Eu não sei se vou voltar

Eu estou no meu próprio
Dirigindo-se por conta própria

Todos os rostos que tenho visto
Faltam bondade e familiaridade
E todos os olhos que conheci
Ficou frio e transformados em pedra
Todos os rostos que conheci

Estou feliz só de flutuar
Onde quer que este rio corre

Oh, eu só estou encontrando meus pés
Batendo na rua
Na esperança de que um dia ela virá
E eu tenho que sair
Escrever minhas próprias tragédias
Mantenha meus velhos pontes lá para queimar
Deixe todas as portas abertas
Eu não sei se vou voltar

Eu estou no meu próprio
Dirigindo-se por conta própria

Não é o fim
Não, é apenas uma mudança
Meu mundo ficou frio
E virou cinza da minha vida
Eu preciso de algum abrigo através de meus dias mais negros
Eu sei, eu estarei de volta algum dia

Oh, eu só estou encontrando meus pés
Batendo na rua
Na esperança de que um dia ela virá
E eu tenho que sair
Escrever minhas próprias tragédias
Mantenha meus velhos pontes lá

Oh, eu só estou encontrando meus pés
Batendo na rua
Na esperança de que um dia ela virá
E eu tenho que sair
Escrever minhas próprias tragédias
Mantenha meus velhos pontes lá para queimar
Deixe todas as portas abertas
Eu não sei se vou voltar

Eu estou no meu próprio
Dirigindo-se por conta própria
Eu estou no meu próprio
Dirigindo-se por conta própria

Composição: Gabrielle Aplin
Enviada por Raquel e traduzida por geicy.
Viu algum erro? Envie uma revisão.

Dicionário de pronúncia

Ver mais palavras

Posts relacionados

Ver mais no Blog


Mais músicas de Gabrielle Aplin

Ver todas as músicas de Gabrielle Aplin