Flores Amarillas

Floricienta

Original Tradução Original e tradução
Flores Amarillas

Él la estaba esperando
Con una flor amarilla
Ella lo estaba soñando
Con la luz en su pupila

Y el amarillo del Sol
Iluminaba la esquina
Lo sentía tan cercano
Lo sentía desde niña

Ella sabía que él sabía
Que algún día pasaría
Que vendría a buscarla
Con sus flores amarillas

No te apures
No detengas
El instante del encuentro
Está dicho que es un hecho
No la pierdas no hay derecho
No te olvides
Que la vida
Casi nunca esta dormida

En ese bar tan desierto
Nos esperaba el encuentro
Ella llegó en limusina
Amarilla por supuesto

Él se acercó de repente
La miro tan de frente
Toda una vida soñada
Y no pudo decir nada

Ella sabía que él sabía
Que algún día pasaría
Que vendría a buscarla
Con sus flores amarillas

No te apures
No detengas
El instante del encuentro
Está dicho que es un hecho
No la pierdas no hay derecho
No te olvides
Que la vida
Casi nunca esta dormida

Flores amarillas

Ella sabía que él sabía
Que algún día pasaría
Que vendría a buscarla
Con sus flores amarillas

No te apures
No detengas
El instante del encuentro
Está dicho que es un hecho
No la pierdas no hay derecho
No te olvides
Que la vida
Casi nunca esta dormida

Ella sabía que el sabía
El sabía ella sabía
Que él sabía, ella sabía
Y se olvidaron de sus
Flores amarillas

Flores Amarillas (Tradução)

Ele a estava esperando
Com uma flor amarela
Ela o estava sonhando
Com a luz em sua pupila.

E o amarelo do sol
Iluminava a esquina
O sentia tão próximo
O sentia desde pequena

Ela sabia que ele sabia
Que algum dia passaria
Que viria a buscar-la
Com suas flores amarelas

Não se aflija
Não pares
O instante do encontro
Está dito e feito
Não a percas, não há razão
Não se esqueças
Que a vida
Quase nunca está a dormir...

E nesse bar tão deserto
Nos esperava o encontro
Ela chegou à limusine
Amarela, é claro.

Ele se aproximou de repente
A mirou tão de frente
Toda uma vida sonhada
E não pode dizer nada

Ela sabia que ele sabia
Que algum dia passaria
Que viria a buscar-la
Com suas flores amarelas

Não se aflija
Não pares
O instante do encontro
Está dito e feito
Não a percas, não há razão
Não se esqueças
Que a vida
Quase nunca está a dormir...

Flores amarelas...

Ela sabia que ele sabia
Que algum dia passaria
Que viria a buscar-la
Com suas flores amarelas

Não se aflija
Não pares
O instante do encontro
Está dito e feito
Não a percas, não há razão
Não se esqueças
Que a vida
Quase nunca está a dormir...

Ela sabia que ele sabia
Ele sabia, ela sabia
Que ele sabia, ela sabia
E se esqueceram de suas
Flores amarelas...

Composição: Florencia Bertotti
Enviada por Daiza. Legendado por Bianca. Revisões por 3 pessoas.
Viu algum erro? Envie uma revisão.

Posts relacionados

Ver mais no Blog


Mais músicas de Floricienta

Ver todas as músicas de Floricienta