Torrente

Filipe Catto

Ardo só de ilusão
Frágil como vulcão
De agonia em milhões de vezes
Corre, olhe esse mar
Antes de borbulhar
Antes de devorar a gente

Algo imenso virá
Sem se anunciar
Sequer vai revelar os dentes
Quando o santo vier
Bicho, homem qualquer
Coração quase que dormente

Frente às multidões
Coração aos leões
Antes que qualquer outro aguente
Quando a bomba estourar
E a sirene soar
Estaremos pela torrente

Algo imenso virá
Sem se anunciar
Sequer vai revelar os dentes
E o sol espreitar
Na janela será
Nosso corpo mais que urgente

A vida se anuncia
Pelas horas e cometas
E nos consome
Toda hora à espreita
E sempre irá
Sempre irá
Se revelar
Se revelar

Força divina que move
Todo tempo
Pela rosa dos ventos
Transborde-me em natureza
Dos abismos
Das sereias

Força divina
Rosa dos ventos
Natureza
Abismos
Sereias

Composição: Fábio Pinczowski / Filipe Catto
Enviada por Gustavo. Revisões por 2 pessoas.
Viu algum erro? Envie uma revisão.

Posts relacionados

Ver mais no Blog


Mais músicas de Filipe Catto

Ver todas as músicas de Filipe Catto