Centauros (part. Sant)

Fabio Brazza

A cada som me cobro por mais sabedoria
Mas nesse mundo sem sentido, porque minha música faria
Seria muita utopia viver de poesia
Num país onde pra cada 3 farmácias que abre, fecha uma livraria
Veja bem cada um tem o seu próprio Painkiller
Veja bem, farmacêuticos também são Drug Dealers
E o que a gente tem cantado no rap, influencia os moleque
Armas mataram Big e Pac, drogas Mac Miller!
Será que é nosso carma, droga, festa, arma
De um lado a biqueira do outro a Extrafarma
Será que a rima é o fim da linha, um tiro na boca
Ou será que no fim da minha, te tiro da boca
Acorda Brazza, o fim do mundo se aproxima
E cê achando que pode salva-lo na próxima rima
Quando faz o Mic check, tá atrás de like e cheque
Enquanto chega na sua casa mais um Nike Pack
Ah, tô pouco me lixando
Vejo vários num importado que tão pouco se importando
O rap bem na foto pra você é uma selfie
Se preocupa tanto com o Hype
Que nem escuta quando o gueto grita Help

Joguem as mãos para o céu e as armas no chão
Mira o papel e acerta bem no coração
Só o que eu tenho é uma chance e uma rima
Eu não posso falhar na missão, não
Mira o papel e acerta bem no coração

Disseram pra eu me jogar, só vejo prédios
Peço ajuda e ao invés de abraços, me receitam remédios
E ninguém imagina, que por trás da cortina a angústia me domina
É foda, like vicia mais que cocaína
Calma, não deixe que isso te cegue
Foda-se quem te segue, você faz poesia ou cê faz pose
Seguidores não querem dizer nada irmão
Hitler tinha milhões, Jesus só tinha doze
Ainda assim ele foi traído
Isso só mostra o quanto a gente tá iludido
E quanto nada disso faz sentido
Essa multidão semeia solidão
Nossa felicidade depende da opinião de um desconhecido
Te aconselho a ficar Off Line
A revolução não vai aparecer na sua Timeline
Eles não tão falando do som do Jay-z, nem tão atrás de táxi
Quando eles dizem que querem 99
O que adianta um rap de Punch Line
Se eu não tiver fé que a Rhyme vai livrar os moleque da Tec Nine
Quantos morrem todo ano, na mira do cano
Copiando os americano, até Suzano virou Columbine
Eu vi com meus próprios olhos
O Hip Hop transformar moleques em Centauros
Armados, mas sem Taurus
Sabota trocou a arma pelo Mic
Mas ainda precisamos de mais uns cem Mauros

Joguem as mãos para o céu e as armas no chão
Mira o papel e acerta bem no coração
Só o que eu tenho é uma chance e uma rima
Eu não posso falhar na missão, não
Mira o papel e acerta bem no coração

Sant

Talvez eu minta até me convencer
Talvez um dia eu sinta que é verdade
Talvez o sofrimento seja hereditário
Talvez seja só vaidade
Talvez a vida tenha seus motivos
Talvez os meus motivos não tiveram vida
Talvez a saída mais fácil se tornou a única, por não enxergarmos saída
Brazza, eu prometi pra mim que faria meu tempo
Mas veja, eu sou um grão
Fiz da ampulheta templo, talvez a incerteza é chão
E a natureza Sample
Talvez o destino de um homem
Esteja na balança entre seus erros e honras
Talvez o mundo te faça ninho de cobranças
E os ciclos meras lembranças
Talvez de fato, exista apenas um caminho
E o caminhar que nos confunde
Ou talvez nada exista e a confusão inspire
Algo que o talvez aprofunde

Joguem as mãos para o céu e as armas no chão
Mira o papel e acerta bem no coração
Só o que eu tenho é uma chance e uma rima
Eu não posso falhar na missão, não
Mira o papel e acerta bem no coração

Enviada por Júlia. Revisões por 4 pessoas.
Viu algum erro? Envie uma revisão.

Posts relacionados

Ver mais no Blog