Ele É

Eveny Braga

Seu sangue derramado, jorrou por meus pecados
Na cruz estava ali, não desistiu, morreu por mim
Seus pés e mãos pregados, ferido e maltratado
Ele pagou sem merecer, seu coração parou
Pra o meu bater
Pra o meu bater

Ele tomou a chave do inferno em sua mão
Mataram o cordeiro, ressuscitou o leão
A morte nem a pedra, conseguiram segurar
Em um trono de glória, exaltado Ele está

Ele é o quarto homem que na fornalha andou
O fogo sobre a sarça, que Moisés o contemplou
Ele é o pão da vida, é a água a jorrar
O último e primeiro, é a pedra angular

É Ele quem caminha no meio dos castiçais
Se comparado ao Sol o rosto d'Ele brilha mais
É quem domina o tempo, e a direção do vento
Está aqui, ali, em todo o mundo ao mesmo tempo

É Ele quem faz e desfaz, que abate e exalta, que fere e que cura
É d'Ele, por Ele, pra Ele, e somente d'Ele, toda glória é Sua
Não erra, não falha, não cansa, não se adianta, não tarda jamais
Não pede conselho ao homem, pois só faz aquilo que bem lhe apraz

É o Cordeiro Santo, é o guarda de Israel
É o autor da vida, é a ponte para o céu
O Criador de tudo, porém auto existente
A minha poesia, a inspiração coerente

Aleluia, aleluia, aleluia
Aleluia aleluia, aleluia
Aleluia, aleluia

Ele é Fogo, Ele é água, Ele é vida, Ele é cura
É presença, evidência, excelência, formosura
É a chave, é a porta, a entrada, é saída
Ele é força, é coragem, Ele é tudo, Ele é vida

Ele tomou a chave do inferno em sua mão
Mataram o cordeiro, ressuscitou o leão
A morte nem a pedra, conseguiram segurar
Em um trono de glória, exaltado Ele está

Ele é o quarto homem que na fornalha andou
O fogo sobre a sarça, que Moisés o contemplou
Ele é o pão da vida, é a água a jorrar
O último e primeiro, é a pedra angular

É Ele quem caminha no meio dos castiçais
Se comparado ao Sol o rosto d'Ele brilha mais
É quem domina o tempo, e a direção do vento
Está aqui, ali, em todo o mundo ao mesmo tempo

É Ele quem faz e desfaz, que abate e exalta, que fere e que cura
É d'Ele, por Ele, pra Ele, e somente d'Ele, toda glória é sua
Não erra, não falha, não cansa, não se adianta, não tarda jamais
Não pede conselho ao homem, pois só faz aquilo que bem lhe apraz

É o Cordeiro Santo, é o guarda de Israel
É o autor da vida, é a ponte para o céu
O Criador de tudo, porém auto existente
A minha poesia, a inspiração coerente

Aleluia, aleluia, aleluia
Aleluia aleluia, aleluia
Aleluia, aleluia

Ele é o alfa, o ômega
O princípio e o fim
O que era, o que é, e o que há de vir
O todo poderoso
Aleluia (aleluia, aleluia)
Aleluia

Composição: Jonathan Paes
Enviada por João. Legendado por Josafá. Revisões por 8 pessoas.
Viu algum erro? Envie uma revisão.

Posts relacionados

Ver mais no Blog