LETRAS.MUS.BR - Letras de músicas

Nostalgias

Esteban Morgado

Tradução automática via Google Translate

Nostalgias

Quiero emborrachar mi corazón
Para apagar un loco amor
Que más que amor es un sufrir

Y aquí vengo para eso
A borrar antiguos besos
En los besos de otras bocas

Si tu amor fue flor de un día
¿Porqué causa siempre mía
Esta cruel preocupación?

Quiero por los dos mi copa alzar
Para olvidar mi obstinación
Y más la vuelvo a recordar

Nostalgia
De escuchar su risa loca
De sentir junto a mi boca
Como un fuego su respiración

Angustia
De sentirme abandonado
De saber que otro a su lado
Pronto... Pronto le hablará de amor

¡Hermano!
Yo no quiero rebajarme
Ni pedirle, ni llorarle
Ni decirle que no puedo más vivir

Desde mi triste soledad veré caer
Las rosas muertas de mi juventud

Gime, bandoneón, tu tango gris
Quizás a vos te hiera igual
Algún amor sentimental

Llora mi alma de fantoche
Sola y triste en esta noche
Noche negra y sin estrellas

Si las copas traen consuelo
Aquí estoy con mi desvelo
Para ahogarlos de una vez

Quiero por los dos mi copa alzar
Para después poder brindar
Por los fracasos del amor

Nostalgia
De escuchar su risa loca
De sentir junto a mi boca
Como un fuego su respiración

Angustia
De sentirme abandonado
De saber que otro a su lado
Pronto, pronto le hablará de amor

¡Hermano!
Yo no quiero rebajarme
Ni pedirle, ni llorarle
Ni decirle que no puedo más vivir

Desde mi triste soledad veré caer
Las rosas muertas de mi juventud

Nostalgia

Eu quero meu coração bêbado
Para colocar um amor louco
Que mais que o amor é um sofrimento

E aqui vou eu por isso
Para apagar velhos beijos
Nos beijos de outras bocas

Se o seu amor fosse uma flor de um dia
Por que isso sempre me causa
Essa preocupação cruel?

Eu quero que meu copo levante
Para esquecer minha teimosia
E eu lembro de novo

Nostalgia
De ouvir sua risada maluca
Para me sentir ao lado da minha boca
Como um fogo sua respiração

Angústia
Para se sentir abandonado
Para saber que outro ao seu lado
Em breve ... Em breve ele vai falar sobre o amor

Irmão!
Eu não quero me rebaixar
Nem pergunte nem chore
Nem diga a ele que eu não posso mais viver

Da minha triste solidão vou ver a queda
As rosas mortas da minha juventude

Glória, bandoneon, seu tango cinza
Talvez você machuque o mesmo
Algum amor sentimental

Chore minha alma de fantoche
Sozinho e triste nesta noite
Noite negra e sem estrelas

Se os óculos trazem conforto
Aqui estou com minha insônia
Para afogá-los de uma só vez

Eu quero que meu copo levante
Para mais tarde ser capaz de fornecer
Para os fracassos do amor

Nostalgia
De ouvir sua risada maluca
Para me sentir ao lado da minha boca
Como um fogo sua respiração

Angústia
Para se sentir abandonado
Para saber que outro ao seu lado
Em breve, ele logo vai falar sobre o amor

Irmão!
Eu não quero me rebaixar
Nem pergunte nem chore
Nem diga a ele que eu não posso mais viver

Da minha triste solidão vou ver a queda
As rosas mortas da minha juventude

Posts relacionados

Ver mais no Blog


Mais músicas de Esteban Morgado

Ver todas as músicas de Esteban Morgado