Vertigine

Elodie

Original Tradução Original e tradução
Vertigine

Dove vai è ancora mattina
L'alba è una scusa ridicola, nel cuore ancora una spina
Non sono libera ma almeno valuto un'alternativa
Per respirare, il cielo è verticale

Oggi mi ha già fatto a pezzi, male
Sono sola con me, confusa
Oggi mi sento così
Sola con me, confusa
Sola con me, confusa

E vorrei, vorrei sapere cos'è
Questa sensazione d'ansia che non mi passa
È il mondo che si sbaglia quando mi lascia
Da sola con me
Sola con me, sola con me

Se mi guardo le mani un po' mi tremano
Ma tanto poi mi passa
Mi guardo in faccia, dovrei restare calma
L'orgoglio è un'arma
Che parla per me, parla per me
Parla per me

Per me che sfioro il cielo dall'ultimo piano
E non mi sembra più lo stesso
E adesso non so più che fai
Ma sento ancora la vertigine
Quando dici che era inutile
Piove su di me
Sembra una città, quella che non ho
Quella con i grattacieli più alti

Ora non so che fai
Ma sento ancora la vertigine
Sento ancora la vertigine
Sento ancora la vertigine

Sono sola con me, confusa
Oggi mi sento così
Sola con me, confusa
Sola con me, confusa

E vorrei, vorrei sapere cos'è
Quando allo specchio trovo un'altra che lì mi guarda
Oggi mi sento salva nella mia stanza
Da sola con me
Sola con me, sola con me

Per me che sfioro il cielo dall'ultimo piano
E non mi sembra più lo stesso
E adesso non so più che fai
Ma sento ancora la vertigine
Quando dici che era inutile
Piove su di me, sembra una città

Quella che non ho
Quella con i grattacieli più alti
Ora non so che fai
Ma sento ancora la vertigine

Sento ancora la vertigine
Sento ancora la vertigine

Non mi interessa se non so dove sei
Se non riesco neanche a dirti chi siamo
Vorrei soltanto che mi porti per mano
Lontano, lontano

Per me che sfioro il cielo dall'ultimo piano
E non mi sembra più lo stesso
E adesso non so più che fai
Ma sento ancora la vertigine
Quando dici che era inutile

Piove su di me, sembra una città
Quella che non ho
Quella con i grattacieli più alti
Ora non so che fai

Ma sento ancora la vertigine
Sento ancora la vertigine
Sento ancora la vertigine
Sento ancora la vertigine
Sento ancora la vertigine

Vertigem

Onde você está indo ainda é de manhã
O amanhecer é uma desculpa ridícula, nesse coração há um espinho
Eu não sou livre, mas pelo menos considero uma alternativa
Para respirar, o céu é vertical

Hoje ele já me despedaçou, mal
Estou sozinha comigo, confusa
Hoje eu me sinto assim
Sozinha comigo, confusa
Sozinha comigo, confusa

E eu gostaria de saber o que é
Esse sentimento de ansiedade que não vai embora
É o mundo que está errado quando me deixa
Sozinha comigo
Sozinha comigo, sozinha comigo

Se eu olhar para minhas mãos, elas tremem um pouco
Mas muito então me passa
Eu me olho, devo ficar calma
Orgulho é uma arma
Que fala por mim, fala por mim
Fala por mim

Para mim que eu toco o céu do último andar
E não me parece mais o mesmo
E agora eu não sei mais o que você faz
Mas ainda me sinto tonto
Quando você diz que era inútil
Chove em mim
Parece uma cidade, a que eu não tenho
Aquele com os arranha-céus mais altos

Agora eu não sei o que você faz
Mas ainda me sinto tonta
Ainda me sinto tonta
Ainda me sinto tonta

Estou sozinha comigo, confusa
Hoje eu me sinto assim
Sozinha comigo, confusa
Sozinha comigo, confusa

E eu gostaria de saber o que é
Quando no espelho encontro outra pessoa olhando para mim
Hoje me sinto seguro no meu quarto
Sozinha comigo
Sozinho comigo, sozinho comigo

Para mim que eu toco o céu do último andar
E não me parece mais o mesmo
E agora eu não sei mais o que você faz
Mas ainda me sinto tonta
Quando você diz que era inútil
Chove em mim, parece uma cidade

O que eu não tenho
Aquele com os arranha-céus mais altos
Agora eu não sei o que você faz
Mas ainda me sinto tonto

Ainda me sinto tonta
Ainda me sinto tonta

Eu não me importo se eu não sei onde você está
Se eu não posso nem te dizer quem somos
Eu só quero que você me pegue pela mão
Longe, longe

Para mim que eu toco o céu do último andar
E não me parece mais o mesmo
E agora eu não sei mais o que você faz
Mas ainda me sinto tonta
Quando você diz que era inútil

Chove em mim, parece uma cidade
O que eu não tenho
Aquele com os arranha-céus mais altos
Agora eu não sei o que você faz

Mas ainda me sinto tonta
Ainda me sinto tonta
Ainda me sinto tonta
Ainda me sinto tonta
Ainda me sinto tonta

Composição: Dario Faini / Davide Petrella / Elisa Toffoli
Enviada por Anyelle e traduzida por Anyelle.
Viu algum erro? Envie uma revisão.

Posts relacionados

Ver mais no Blog