Tá Duro

Eliane Camargo

Fim de semana
Arranjei um namorado
Saímos de braços dados
À procura de um forró

Logo escutamos
O choro de um sanfona
Já entramos de carona
No meio daquele pó

Salão lotado
Todo mundo na folia
Acabou a energia
E ficou tudo escuro

E eu com a mão
No bolso do bonitão
Quase morreu do coração
Quando eu gritei: Tá duro

Tá duro
Não tem nem um tostão
Tá duro
Foi grande a decepção

Tá duro
Vai ter que chamar o garçom
E explicar pra ele
A situação

Que tá duro
De gente no salão
Tá duro
Tem nego passando a mão

Tá duro
E foi me dando um calorão
Foi duro
Não tá mole, não

Tá duro
Não tem nem um tostão
Tá duro
Foi grande a decepção

Tá duro
Vai ter que chamar o garçom
E explicar pra ele
A situação

Que tá duro
De gente no salão
Tá duro
Tem nego passando a mão

Tá duro
E foi me dando um calorão
Foi duro
Não tá mole, não

Voltou a luz
E pegou gente no flagra
Outro, pedindo água
Bem pra lá de Bagdá

Alguns sem jeito
Tentando se arranjar
Outros, mesmo até torcendo
Era para a luz voltar

Muitos casais, de olhos fechados
Se amando
Com certeza, até pensando
Que ainda estava escuro

Pra complicar
Ainda mais a situação
Nós dois no meio do salão
E o povo gritando: Tá duro

Composição: Jovelino Lopes
Enviada por Anderson.
Viu algum erro? Envie uma revisão.

Posts relacionados

Ver mais no Blog