O Dormidor

Eliane Camargo

Tô com pena da vizinha
Que há muito tempo não faz
Porque o marido dela
Anda dormindo demais

Ele chega do trabalho
Toma banho e cai no sono
Nem carinho ele não quer
E a pobre da mulher
Fica só no abandono

Oi, vizinha
Ouça o conselho que dou
Pra acordar esse atrevido
Jogue água no marido
Nesse tal de dormidor

Oi, vizinha
Ouça o conselho que dou
Pra acordar esse atrevido
Jogue água no marido
Nesse tal de dormidor

Ele só fica de folga
Nos domingos e feriados
Porém, não vê que a mulher
Sempre tem lhe procurado

Ele vai lá no boteco
Volta com um bafo danado
Na cama, ele desmaia
Como quem fugiu da raia
De pescoço pendurado

Oi, vizinha
Ouça o conselho que dou
Pra acordar esse atrevido
Jogue água no marido
Nesse tal de dormidor

Oi, vizinha
Ouça o conselho que dou
Pra acordar esse atrevido
Jogue água no marido
Nesse tal de dormidor

Quando é de manhã cedo
Ela tenta lhe acordar
Mas a moleza do homem
Não deixa ele levantar

Mesmo assim, ela insiste
Mas, a moleza é tanta
Vê se dá uma de artista
Pegue esse trem e belisca
Quem sabe, ele levanta

Composição: COMPADRE LIMA
Enviada por Anderson.
Viu algum erro? Envie uma revisão.

Posts relacionados

Ver mais no Blog