Asas da Esperança

Eduardo Silva

As manchetes dos jornais
Vão mesmo publicar em letras garrafais
Que desapareceu da terra um povo diferente
Ninguém foi encontrado
Toda imprensa vai dizer: Não se sabe pra onde
Como, nem por que, onde está tanta gente?
Vão procurar, porém ninguém vai ser achado!
Casas faltando parentes, congestionamentos
Carros sem ninguém
Fábricas paradas e lojas fechadas sem ser feriado
Só quem não conhece a Bíblia
Vai perder o seu tempo procurando em vão
Enquanto isso o povo desaparecido já está em Sião!

Voa, esperança, voa, em tuas asas leva-me pra o céu!
Se a vida aqui já não está tão boa
Eu quero ir voando me encontrar com Deus!
Voa, esperança, voa, em direção de um novo amanhã
Estou chegando à cidade de ouro, à nova Canaã!

E um anjo me levou em espírito
E me mostrou a grande cidade
A sua luz era semelhante à uma pedra preciosíssima
E tinha um grande e alto muro todo de jaspe
Com doze portas e nas portas doze anjos
A cidade era toda de ouro
E havia nela o rio da água da vida
E no meio da praça a árvore da vida
Ali não há noite, nem luz, nem sol
Porque o senhor Deus é a própria luz

Muitos lares vão chorar lágrimas de sangue
E vão se perguntar: Por que somente a gente
Se a casa da frente vazia ficou?
Sem querer acreditar correrão para o templo
E só vão encontrar meia dúzia de gente
Céticos, chorando sua grande dor
Só aí vão se dar conta do arrebatamento, um fato tão real
Vão desejar a morte do sul para o norte
E a morte estará presa, vão gritar para os montes
Em total desespero: Caiam sobre nós!
Mas a igreja querida estará na glória descansando em paz

Enviada por Lucas. Revisão por Lucas.
Viu algum erro? Envie uma revisão.

Posts relacionados

Ver mais no Blog