L'étranger

Édith Piaf

Original Tradução Original e tradução
L'étranger

Il avait un air très doux
Des yeux rêveurs un peu fous
Aux lueurs étranges
Comme bien des gars du Nord
Dans ses cheveux un peu d'or
Un sourire d'ange
J'allais passer sans le voir
Mais quand il m'a dit bonsoir
D'une voix chantante
J'ai compris que ce soir-là
Malgré la pluie et le froid
Je serais contente
Il avait un regard très doux
Il venait de je ne sais où

D'où viens-tu? Quel est ton nom?
Le navire est ma maison
La mer mon village
Mon nom nul ne le saura
Je suis simplement un gars
Ardent à l'ouvrage
Et si j'ai le coeur trop lourd
Donne-moi donc un peu d'amour
Espoir de caresses
Et moi fille au coeur blasé
J'ai senti sous ses baisers
Une ardente ivresse
Il avait un regard très doux
Il venait de je ne sais où

Simplement sans boniments
J'aimais mon nouvel amant
Mon époux d'une heure
Comme bien des malheureux
Il croyait lire en mes yeux
La femme qu'on pleure
Et follement j'espérais
Qu'au matin il me dirait
Suis-moi je t'emmène
J'aurais dit oui, je le sens
Mais il a fui, me laissant
Rivée à ma chaîne
Il avait un regard très doux
Il venait de je ne sais où

J'ai rêvé de l'étranger
Et le coeur tout dérangé
Par les cigarettes
Par l'alcool et le cafard
Son souvenir chaque soir
M'a tourné la tête
Mais on dit que près du port
On a repêché le corps
D'un gars de marine
Qui par l'amour délaissé
Ne trouva pour le bercer
Que la mer câline
Il avait un regard très doux
Il s'en allait je ne sais où

O Estrangeiro

Ele parecia muito meigo
Os olhos sonhadores, um pouco loucos
As luzes estranhas
Como muitos rapazes do Norte
No seu cabelo, um pouco de ouro
Um sorriso de anjo
Eu ia passar sem ver
Mas quando ele disse adeus
Em uma voz cantada
Percebi que naquela noite
Apesar da chuva e do frio
Eu seria feliz.
Ele tinha um olhar muito meigo
De onde veio, eu não sei.

De onde você vem? Qual é seu nome?
O navio é a minha casa
O mar minha aldeia
O meu nome ninguém saberá
Eu sou apenas um rapaz
Trabalhador.
E se meu coração está muito pesado
Dá-me um pouco de amor
Abraços de esperança.
E eu, menina do coração cansado
Senti-me em seus beijos
Uma euforia apaixonada.
Ele tinha um olhar muito meigo
De onde veio, eu não sei.

Sem conversas fiadas
Eu amava meu novo amante
Meu marido de uma hora.
Como muitos infelizes
Ele pensou ter lido em meus olhos
Uma mulher chorando
E tolamente eu esperei
Naquela manhã, ele me disse
Eu te levarei comigo
Eu disse que sim, eu sinto isso
Mas ele fugiu, deixando-me
À beira da minha emissora
Ele tinha um olhar muito meigo
De onde veio, eu não sei

Eu sonhei com o estrangeiro.
E meu coração se incomodou
Com os cigarros
Com o álcool e o blues
A sua memória todas as noites
Virou minha cabeça.
Mas diz-se que perto do porto
Recuperaram um corpo
De um homem da Marinha
Que desertou por amor
E não achou nada para confortá-lo
Além do mar calmo
Ele tinha um olhar muito meigo
De onde veio, eu não sei.

Composição: Jules Gallaud / Marguerite Monnot / Robert Malleron
Enviada por Luciana e traduzida por Gabriela. Revisão por Rafael.
Viu algum erro? Envie uma revisão.

Posts relacionados

Ver mais no Blog


Mais músicas de Édith Piaf

Ver todas as músicas de Édith Piaf