Dito Pelo Não Dito

Doralyce

Não digo nada
Apenas existo no espaço
Me movimento e desacorrento meu pensamento do laço
Quando entendo o fundamento que essa estrada é longa
Teresa de Benguela e Dandara me dando uma bronca
Cê tá calma, fia?
Eles te quer raivoso
Entra na casa do senhor e tome o nosso ouro
Se tiver paciência e for boa na mira
Cada ideia que você revela vai acabar a oligarquia

Dinheiro no banco
Comida no mercado
O combustível tá no posto
E ordem dada ao delegado
Que controle o povo
Poder de coerção
Enquanto isso, os empresários manipulam a informação

Na comunicação, a igreja é quem comanda
Os crentes pobres no sufoco
E o pastor fica com a grana
Pousando pra foto, em festa de arromba
Bem sucedidos, no Brasil, Edir Macedo e Bispa Sônia
Tem Malafaia, Soares, Feliciano e Valdemiro
Se o presidente é o messias
Nós encontramos o inimigo!

Deixa eu te contar
Vem cá pagar pra ver
Dito pelo não dito fica explícito
Um esquema ilícito
Figem que não vê
Dito pelo não dito fica explícito
Um esquema ilícito
Figem que não vê

Bem natural
Eu ter nascido dessa estirpe recontando a história
Não contada na vitrine do apartamento
Que tem vista pro Cristo
Eu venho cheio de argumentos
E eles vêm com 80 tiros

Deixa eu te contar
Vem cá pagar pra ver
Dito pelo não dito fica explícito
Um esquema ilícito
Figem que não vê
Dito pelo não dito fica explícito
Um esquema ilícito
Figem que não vê (que não vê)

Composição: Doralyce
Enviada por euthiaqo.
Viu algum erro? Envie uma revisão.

Posts relacionados

Ver mais no Blog


Mais músicas de Doralyce

Ver todas as músicas de Doralyce