The Great Unknown

Disillusion

Original Tradução Original e tradução
The Great Unknown

With the morning sun came a sadness
Swift and silent, took luster and pride
Bereaved and forlorn, abiding the torment bright
It sparked outrage. Condemnation
Discaged flame to fire and heart
Let loose all of fetters, restraints and poses demure!

Turn your head now!
To the sun
Turn your head now

And run!
Over hills and mountainside
To the crests of monuments - rise to the sky
From glen to glen, from sea to sea
All burden shall perish, all doubt recoil
May your feet stamp all failures into soil
And cast all shadows far far away

Turn your head now! To the sun
Turn your eye now! Become undone

I'm staring at the firmament
From mires of regrets
The morning turns no pages blank
All remains unsaid
What have you done to me?

What lies beyond?
The great unknown
Cast your doubts into the wind
From glen to glen
From sea to sea
Pull me under
What have you done

Turn your eye now! To the sun
There are places in the vast and the unknown
I dare not ever see
How can I chase away all these fears
Of night has come the day
Keep all gates closed and lights dim in eclipse
Cause all I want is stay
And never leave
The brave new me
Vanished in the morning light
With no return at night
Brave new me - ha - afraid of things that he cannot see

I'm staring at the firmament
From mires of regret
Morning turns no pages blank
All remains unsaid
What have you done to me?
What lies beyond?
The great unknown
Cast your doubts into the wind
From glen to glen
From sea to sea
Pull me under
What have you done

To see what lies beyond this daunting ridge?
Lands of fire and demise?
And what if there were just another morrow waiting
In fraud and disguise?

O Grande Desconhecido

Com o sol da manhã veio uma tristeza
Rápido e silencioso tomou brilho e orgulho
Desolado e abandonado, suportando o tormento brilhante
Isso provocou indignação. Condenação
Chama discordada ao fogo e ao coração
Solto todos os grilhões, restrições e poses recatadas!

Vire a cabeça agora!
Para o sol
Vire a cabeça agora

E corra!
Sobre colinas e montanhas
Para as cristas dos monumentos - suba até céu
Do vale a vale, do mar ao mar
Todo fardo perecerá, toda dúvida recuará
Que seus pés carimbem todas as falhas no solo
E jogue todas as sombras bem longe

Vire a cabeça agora! Para o sol
Volte seus olhos agora! Se desfaça

Estou olhando para o firmamento
Dos charcos de arrependimentos
A manhã não vira nenhuma página em branco
Tudo permanece não dito
O que você fez comigo?

O que está além?
O grande desconhecido
Lance suas dúvidas ao vento
De vale em vale
De mar em mar
Me empurra abaixo
O que é que você fez

Volte seus olhos agora! Para o sol
Há lugares no vasto e desconhecido
Não me atrevo a ver
Como posso afugentar todos esses medos
Da noite chegou o dia
Mantenha todos os portões fechados e as luzes apagadas no eclipse
Porque tudo que eu quero é ficar
E nunca deixe
O admirável novo eu
Desapareceu na luz da manhã
Sem retorno à noite
Admirável novo eu - ha - medo de coisas que ele não pode ver

Estou olhando para o firmamento
De charcos de arrependimento
A manhã não transforma páginas em branco
Tudo permanece não dito
O que você fez comigo?
O que está além?
O grande desconhecido
Lance suas dúvidas ao vento
De vale em vale
De mar em mar
Me empurra abaixo
O que é que você fez

Para ver o que está além dessa imensa cordilheira?
Terras de fogo e morte?
E se houvesse apenas outro dia de espera
Em fraude e disfarce?

Enviada por Victor e traduzida por Victor.
Viu algum erro? Envie uma revisão.

Dicionário de pronúncia

Ver mais palavras

Posts relacionados

Ver mais no Blog