¿Porque No Miran Lo Que Yo?

Diego González

Original Tradução Original e tradução
¿Porque No Miran Lo Que Yo?

¿Por qué no miran lo que yo?
Si ven lo mismo
¿Por qué si miran lo que yo?
Hay un abismo
Yo veo una estrella, no una luz
Y ustedes sólo ven la luz
Por eso me harto voy y me encierro allá en mi cuarto

¿Por qué no miran lo que yo?
¿Qué menosprecian o que les anestesia?
Tal vez les falta libertad
¿Qué no les da mucha lata la faja y la corbata?
Tendrían que oír mi corazón
Cuando se llena de emoción
Con mis amigos que están conmigo
Porque ellos siempre ven lo que yo mismo

Nos dicen los mayores que ser joven es una fortuna
Y no se acuerdan lo que es mirar la luna

¿Por qué no miran lo que yo?
Ya no me entienden, ya no me entienden
En el fondo lo saben bien, muy bien
Y se preguntan también
¿Por qué no miran lo que yo?
Y quien les dijo que son perfectos
Mucho cuidado con lo que miran
Porque podrían
Mirar mentiras

¿Por qué siempre quieren ser indiscretos y saber mis secretos?
Son cosas mías y no está por demás que lo advierta
Para entrar en mi mundo toquen la puerta, ¡ay, ay!
No soy su criatura, dense cuenta
Crezco cada día y así es como me veo yo
Pero si no lo entienden no es culpa mía

¿Por qué no miran lo que yo?
Ya no me entienden, ya no me entienden
En el fondo lo saben bien, muy bien
Y se preguntan también
¿Por qué no miran lo que yo?
Si lo desean pues que se vean en el reflejo que les revele
Su antiguo espejo.

¿Por qué no miran lo que yo?
Ya no me entienden, ya no me entienden
En el fondo lo saben bien, muy bien
Y se preguntan también
¿Por qué no miran lo que yo?
Si lo desean pues que se vean en el reflejo que les revele
Su antiguo espejo

Y si no les importa
Y si no les importa

Por que no miran lo que yo
Ese no es mi asunto
Pero si lo digo yo
Eso es y punto
Pero no me digan que no
Y miren lo que veo yo
Dejen que viva, dejen que viva
La vida es mucha, quizás es poca, pero es mía
Si la viven conmigo
Seamos amigos
Aún es hora, pero no olviden que el tiempo avanza
Yo los necesito y sólo les pido, les pido confianza
¿Por qué no miran lo que yo?
¿Por qué no miran lo que yo?
Mucho cuidado con lo que miran
Porque podrían mirar mentiras

Porque Não Veem o Que Eu Vejo?

Porque não veem o que eu vejo?
Se veem o mesmo
Por que se veem o que eu vejo?
Há um abismo
Eu vejo uma estrela, não uma luz.
E vocês só enxergam a luz
Por isso fico bravo, vou e me fecho lá no meu quarto

Porque não veem o que eu vejo?
Que menosprezam o que lhes anestesia?
Tal vez lhes falte liberdade
Vocês não acham muito chato uma cinta e uma gravata?
Teriam que ouvir meu coração
Quando se enche de emoção
Com meus amigos, que estão comigo
Por que eles sempre enxergam o mesmo que eu

Nos dizem os mais velhos que ser jovem é uma sorte
E não se lembram o que é olhar a lua

Porque não veem o que eu vejo?
Já não me entendem, já não me entendem
E no fundo o sabem bem, muito bem
Se perguntam também
Porque não veem o que eu vejo?
E quem lhes disse que são perfeitos?
Muito cuidado com o que olham
Porque podem
Enxergar mentiras

Por que sempre querem ser indiscretos e saber meus segredos? São coisas minhas!
E por mais que eu avise
Para entrar no meu mundo, batam na porta
Não sou sua criatura, se deem conta
Cresço cada dia e assim é como eu me vejo
Mas se não me entendem não é culpa minha.

Porque não veem o que eu vejo?
Já não me entendem, já não me entendem
E no fundo o sabem bem, muito bem
Se perguntam também
Porque não veem o que eu vejo?
Se desejam pois que se vejam no reflexo
Que o seu antigo espelho lhes revele

Porque não veem o que eu vejo?
Já não me entendem, já não me entendem
E no fundo o sabem bem, muito bem
Se perguntam também
Porque não veem o que eu vejo?
Se já desejam pois que se vejam no reflexo
Que o seu antigo espelho lhes revele

E se não lhes importa
E se não lhes importa

Porque não veem o que eu vejo?
Isso não é meu assunto
Mas sim eu digo
Isso é e ponto
Mas não me digam que não
E vejam o que eu vejo
Deixem que eu viva, deixem que eu viva
A vida é muita, quem sabe é pouca, mas é minha
Se a vivem comigo
Sejamos amigos
Ainda é hora mas não se esqueçam que o tempo avança
E eu os necessito e só lhes peço: eu peço confiança
Porque não veem o que eu vejo?
Porque não veem o que eu vejo?
Muito cuidado com o que olham
Porque podem enxergar mentiras

Enviada por thales e traduzida por Loolla. Revisões por 2 pessoas.
Viu algum erro? Envie uma revisão.

Posts relacionados

Ver mais no Blog


Mais músicas de Diego González

Ver todas as músicas de Diego González