Qualquer Quebrada

Da Guedes

Eu, saí mais uma vez pra dar um rolê, na rua
Minha calça é muito grande, e aí mano, e a sua?
Bem maior, bem maior
Então, o Sol já recolheu e agora é vez da Lua
A brisa começou e o breu já toma conta
Trombo os dos meus, como é que tá?
Na ponta, na ponta
E a malandragem por aqui rola solta
Cagüetagem também, mas só uma vez que aprontar
Se dedurou, fudeu, pego com a boca na botija
Se o dedo endureceu, entrou pra coça, deu a ficha
Larga fora, dá um agrado, se pá uma micha
Sai dessa, hoje no Leno tem churrasco

Porque, a arriada rola solta, uma ou duas
Se cair mais de três vira freguês
E o papagaio também, por aqui não tem vez
Se falou pelas orelhas, levou tapa, murro
Leva tanta concha que até o neto nasce surdo
Os manos na moral e tal, ao som do rap nacional
As minas da quebrada fazem os manos passar mal
E vem se encostar, até levar toda a tua nota
Depois diz, diz que não dá
Que os manos quieto sabe, não vem de blá-blá-blá
Logo pra cima de mim? Logo pra cima de moi?

Na rua irmão, assim, tem tudo isso
Mulherada, trairagem, os manos sabem disso
Parceria, cilada, oh qualquer quebrada
Chega na boa, firma, não vacila com a moçada

Mas aí esfriou, tô encasacado
Sombras da noite nas esquinas, por todos os lados
Negócio fechado, ninguém tá livre disso
Já vi mano que trampava, firmava o compromisso
Com determinação, demitido sem motivo, só a discriminação
Passou um dia, dois e pá... Uma semana
Faltou o pão, o leite, o arroz, feijão
Mano comia cana, pra não morrer
Hoje ele já se foi
Entrou numas de se adiantar
Não tinha escolha e nem em quem chegar
Vendia droga até cansar
Pra policial federal, empresário, coisa e tal

Criança não
Na mente várias lembranças
Dos função das antigas que mandavam andar
Sai dessa guri, não é pra ti, sai fora
Mas foi, levou caô
Jogaram a isca e ele se enredou
Foi vender de milhão, adianto ilusório
Pegaram com uns quilos pra bode expiatório
Querem limpar a polícia e nessa os manos vão
Te jogam lá dentro, querem até que saia cidadão
Ele não foi, tentou fugir, correr, e nem se importar
Com as PT, com os oitão, dois passos cara no chão
Se foi mais um irmão
Daqueles, daqueles, que era bom

Na rua irmão, assim, tem tudo isso
Justiça, liberdade, é isso que preciso
Parceria, cilada, oh qualquer quebrada
Perigo, cuidado, a arapuca tá armada

Mas aí, meu rolê, eu vou continuar
Barulho, gente, festa, ah! Vou chegar
DJ Deeley, X, Nilton, Nelson, Kiro, Tolito, eu já vejo lá
Diz que é aniversário... De quem?
Eu nem sei, eu vou pra lá
Mesa farta, gastou todo o salário
Mas comida não falta
Aniversário, de pobre, é e sempre foi assim
Se tá ruim dá um jeito, a família ajuda
Mas daqui ninguém sai com a barriga funda
Tudo certo, curtindo o som na boa
E a felicidade estampada na cara dos coroas
É, mas sempre tem um pra estragar
Por causa de puta, ou droga, eu sei lá
Empurra, empurra, correria, medo, gritaria
Que na cinta ele tinha só um três-dois
Comprado há poucos dias, ali no morro
O cano era comprido, cromado
Apelidado de zorro
Cuspia fogo, e muito bem
Por causa de nada, por muito pouco
Deixou outra mãe pedindo por socorro
Tristeza, é foda, não pude fazer nada
Parece até piada, mano
Mas vou ficar aqui
Já aprendi várias coisas na vida, irmão
Mas isso, é, eu não compreendi
E nunca vou compreender

Na rua irmão, assim, tem tudo isso
Uma arma na mão, será que é isso que preciso?
Parceria, cilada, oh qualquer quebrada
Segue a linha, não para, Da Guedes tá na área

Sempre na responsa, vários talentos, assim que tem que ser
Nossa música da quebrada
A todos os manos de Porto Alegre
Hoje a quebrada é de todos, na rua ou atrás da grade
E aí Viamão, Mathias Velho lá em Canoas
São Léo, é nóis, Esteio, Sapucaia, Alvorada
E aí Deeley lá do sul, e aí pessoal do interior
Todas as quebradas
Cachoeira do Sul, Santa Maria, Pelotas, Passo Fundo
Tapejara, Santa Cruz, Caxias, Gramado, Canela, Montenegro
Floripa, pode crê, Morro do Mocotó, Laguna, Curitiba
A todas quebradas de São Paulo
Zona Norte, Leste, Sul, Oeste
Rio de Janeiro, CDD, Belford Roxo, Rocinha
A todos os cantos
BH, Distrito Federal, Manaus, Acre, Recife
Pode crê Nordeste, a luta continua
Muita força a todas as pessoas e muita fé em Deus

Composição: Da Guedes
Revisão por Koppe.
Viu algum erro? Envie uma revisão.

Posts relacionados

Ver mais no Blog


Mais músicas de Da Guedes

Ver todas as músicas de Da Guedes