Posfácio

Costa Gold

(Predella)
E se a certeza de um caboclo, acabou
Tava num calo que calejou
Cara, go go go! Vai joe!
Esse tempo não para, péra!
Vim de onde você faz por onde
Ou ajoelha e reza.
E vai achar pai nosso uma hora dessas
São paulo a febre da selva
Toxina, a maldade das perva
Puta que mente de frente
Gemendo na cama e mandando uma névoa!
Efeito domino, epifânico
E vê que erra tá certa
Quem desacreditou
De boca aberta ai!
Auto-afirmando, eu pelo costa e a pompeia!
Meus coroa, meus irmão, e o sangue na veia! Bica de pedra…
Cede anseia! Meus textos em odisseia,
Sem tempo pra errar mais na vida… minha avó tá velha!
Teia! Prevista pra pela,
E pira se pá em ouro e joia…
Vai de cristal, débil mental! Prepara sua paranoia!
Pira para a sina vira a cara e contamina cada passo da fina,
Não boto fé? Móia… olha,
Truta que trinca com a tropa de Troia!

(Nog)
Minha rima é esgrima!
Trabalho pra caralho, transpiro minha axila
Assimila
As boca tá grande!
Ignorante vai ter que ingulila, ai...
Costa gold é refluxo, é o fluxo...
Ouve o som dos bruxo! Bola a bomba e dá uns puxo!
Sente o pulso y'all!
Mike wressler,
Tarado pela minha semântica, minha mãe dina,
Viajo a trabalho e o adonai passa a ganja na alfândega.
Tamo em qualquer pico! Qualquer lugar pra tocar mas sem bico.
Esse é meu vício.
Fica de fora se tá pra arrasar e pra zoar os menino!
Então nem pega no mic. Se não sabe cuspir
Se sabe me ouvir, cê vai saber quem sabe isso aqui, y'all...
É os brow, é os flow, e é tudo isso!
É as drugs, é as bitchs...
Mas tem que mostrar serviço!
Num é conto ou lenda
E o bolso é sem renda, entenda.
E os invejoso mira o olho de.40!
Nem vem falar de adonai e de predella,
Eu sei ga! O rap é tenso igual uma noite na favela.

(Adonai)
Então vem ver, vem pagar pra ver.
Sentir o peso da responsa de fazer acontecer,
Sem ao menos entender que ninguém mais busca uma causa pra lutar...
Hey, hey, hey, hey!
Ouvi dizer, que o peso na consciência é o que te faz crescer.
Mas quero saber o que cê vai fazer quando finalmente chega lá?
Então deixa eu te contar quantas fitas foram dadas!
Quantos armam ciladas, e em meio a alquimia ninguém entendia nada...
Mais do que pegadas, não segui fiz questão de voltar.
Alma maquinada ao ponto certo se pondo no lugar,
Tentando encontrar as próprias pernas!
Fazer o propagar de palavras eternas.
Nada se alterna, se o coração hiberna,
Sua alma será nobre memo sendo um palerma!
Então desinfeta tira o olho do que é nosso.
Nessas linha reta, tenho feito melhor o que posso!
Mas pera os fela diz, pera o pela, pera! Tá ficando loko?
Tem que ser o melhor do melhor porque o seu melhor ainda pode ser pouco!
Me apeguei a essa ignorância, mas não atrapalhei a vida dos outros.
Lapidei mais meu caráter e não semeei pensamento escroto.
Entre outros que irão me criticar,
Oro pela alma deles pra que também um dia cheguem lá.

Enviada por hemp. Legendado por Guilherme. Revisão por Gabriel.
Viu algum erro? Envie uma revisão.

Posts relacionados

Ver mais no Blog