Ça Va Ça Va

Claudio Capéo

Original Tradução Original e tradução
Ça Va Ça Va

A toi la fille qui me rend si
Dure et si tendre
Qui sait m'parler
Quand j'suis barré
Qu'j'veux rien entendre
Quand j'ai le cœur souple
Quand j'ai le cœur lourd
Des pluies de peines
La lame trempée dans de l'acier
Quand j'suis paumé que tout m’enchaîne
J'ai parfois l'âme prise
Dans des filets qui me tourmentent
J'ai parfois l'âme grise
Et si ce soir, tu me demandes
Comment ça va, ça va, ça va, ça va
Sur ma planète
J'te répondrai ça va, ça va, ça va
Comme-ci comme-ça
Les bières, les vins que je bois en vain
N'ont pas le goût de la fête
Mais tant qu'on a le cœur qui bat, qui bat

Ça va, ça va

A toi l'ami
Le seul homme qui m'a tenu la main
Quand tous les jours j'en faisait
Pour les lendemains
Toi dont je sais que même blessé
T'es toujours là
Pour me porter
Pour abréger
Ma peine jusqu'à c'que je sois léger
J'ai parfois l'âme en crise
Ma joie de vivre qu'on me la rende
Mon bonheur me méprise
Et si ce soir tu me demandes

Comment ça va, ça va, ça va, ça va
Sur ma planète
J'te répondrai ça va, ça va, ça va
Comme-ci comme-ça
Les bières, les vins que je bois en vain
N'ont pas le goût de la fête
Mais tant qu'on a le cœur qui bat, qui bat
Ça va, ça va

A ceux que j'ai parfois négligé
Peut être un peu libre
Pour pas déranger
Moi le naufragé
Sur mon bateau ivre
J'ai pas de bouée
Pas de feu de détresse
Je suis pas doué pour les caresses
Mais si jamais vous m'demandez
Quand tout me blesse

Comment ça va, ça va, ça va, ça va
Sur ma planète
J'vous répondrai ça va, ça va, ça va
Comme-ci comme-ça
Les bières, les vins que je bois en vain
N'ont pas le goût de la fête
Mais tant qu'on a le cœur qui bat, qui bat
Ça va, ça va

Comment ça va, ça va, ça va, ça va
Sur ma planète
J'te répondrai ça va, ça va, ça va
Comme-ci comme-ça
Les bières, les vins que je bois en vain
N'ont pas le goût de la fête
Mais tant qu'on a le cœur qui bat, qui bat
Ça va, ça va

Tudo Bem, Tudo Bem

Para você, a garota que me deixa tão
Duro e terno
Que sabe falar comigo
Quando estou tão bloqueado
Que não quero ouvir nada
Quando eu tenho coração mole
Quando eu tenho o coração pesado
De chuvas dolorosas
A lâmina mergulhada em aço
Quando eu estou tão perdido que tudo me acorrenta
Às vezes eu fico com a alma presa
Nas redes que me atormentam
Às vezes eu fico com a alma cinzenta
E se nessa noite, você me pergunta
Como vai, como vai, como vai?
No meu planeta
Eu te responderei, tudo bem, tudo bem, tudo bem
Mais ou menos
As cervejas, os vinhos que eu bebo em vão
Não têm o gosto da festa
Mas desde que a gente tenha um coração que bate

Tudo bem, tudo bem

À você, o amigo
O único homem que segurou a minha mão
Quando todos os dias eu estava preocupado
Com o dia seguinte
Você, eu sei que, mesmo ferido
Você está sempre lá
Para me carregar
Para abrandar
Minha dor até que eu me sinta mais leve
Às vezes eu tenho a alma em crise
Devolvam-me minha alegria de viver
Minha felicidade me despreza
E se você me perguntar essa noite

Como vai, como vai?
No meu planeta
Eu te responderei tudo bem, tudo bem
Mais ou menos
As cervejas, os vinhos que eu bebo em vão
Não têm o gosto da festa
Mas desde que a gente tenha um coração que bate
Tudo bem, tudo bem

Para aqueles que eu por vezes negligenciei
Possa ser um pouco livre
Para não incomodar
Eu, o náufrago
No meu barco, bêbado
Eu não tenho nenhuma boia
Nenhuma luz de sinalização
Eu não sou bom em carícias
Mas se você nunca me perguntar
Quando tudo me machuca

Como vai, como vai?
No meu planeta
Eu te responderei tudo bem, tudo bem
Mais ou menos
As cervejas, os vinhos que eu bebo em vão
Não têm o gosto da festa
Mas desde que a gente tenha um coração que bate
Tudo bem, tudo bem

Como vai, como vai?
No meu planeta
Eu te responderei tudo bem, tudo bem
Mais ou menos
As cervejas, os vinhos que eu bebo em vão
Não têm o gosto da festa
Mas desde que a gente tenha um coração que bate
Tudo bem, tudo bem

Enviada por Cleyton e traduzida por Marcelo. Revisão por Manoula.
Viu algum erro? Envie uma revisão.

Posts relacionados

Ver mais no Blog


Mais músicas de Claudio Capéo

Ver todas as músicas de Claudio Capéo