Telemática

China

As máquinas são a extensão das mãos
Tudo que não conseguimos fazer por nós
E as fábricas lançam a nova geração pra nos aposentar no sofá
A máquina é constante, o homem variável
No sentido estrito, no sentido vasto
Toda telemática da informação
Pra sociedade que só faz quebrar
Os carros são a extensão dos pés
A velocidade que não vai cansar
E as fábricas lançam a nova geração
Pra inutilizar o que você já tem
Ritmo constante, tempo variável
Programe o destino que quer encontrar
Toda telemática da informação
E a sociedade quer estacionar
Não vou parar, me desligar, não vou ter chance pra me arrepender
Inicializar, sistema travar, não vou ter tempo pra me resolver
Sem respirar, não vou parar, nem vou ter chance pra me arrepender
As máquinas vão dominar a razão
Sempre que não conseguirmos pensar por nós
E as fábricas são de alta geração
Pra inutilizar tudo o que você fez
Nano operadores, tempo inestimável
Programe o destino pra desintegrar
Toda telemática da informação
E a sociedade não vai alcançar

Composição: China / Felipe S
Enviada por Sidney.
Viu algum erro? Envie uma revisão.

Posts relacionados

Ver mais no Blog