Vai de Roda

Cezar e Paulinho

Vai de roda, vai de roda
Não se encoste na parede
Que o salão é muito grande
Pra dançar caninha verde

Não se encoste na parede
Que a parede solta pó
Encoste aqui no meu braço
Que esta noite dorme só

Tropeiro só fala em burro
Carreiro só fala em boi
Moça só fala em namoro
Velho só conta o que foi

Você diz que sabe, sabe
Tem outro que sabe mais
Tem gente que tira ponta
Do laço que você faz

Vai de roda, vai de roda
Não se encoste na parede
Que o salão é muito grande
Pra dançar caninha verde

Não se encoste na parede
Que a parede solta pó
Encoste aqui no meu braço
Que esta noite dorme só

Eu joguei fubá na água
Quanto peixe fez cardume
Amor que não é sincero
É uma rosa sem perfume

Orvalho caiu da flor
Foi a areia que bebeu
Foi igual felicidade
Que ao nascer logo morreu

Vai de roda, vai de roda
Não se encoste na parede
Que o salão é muito grande
Pra dançar caninha verde

Não se encoste na parede
Que a parede solta pó
Encoste aqui no meu braço
Que esta noite dorme só

Tropeiro só fala em burro
Carreiro só fala em boi
Moça só fala em namoro
Velho só conta o que foi

Você diz que sabe, sabe
Tem outro que sabe mais
Tem gente que tira ponta
Do laço que você faz

Vai de roda, vai de roda
Não se encoste na parede
Que o salão é muito grande
Pra dançar caninha verde

Não se encoste na parede
Que a parede solta pó
Encoste aqui no meu braço
Que esta noite dorme só

Vai de roda, vai de roda
Não se encoste na parede
Que o salão é muito grande
Pra dançar caninha verde

Não se encoste na parede
Que a parede solta pó
Encoste aqui no meu braço
Que essa noite dorme só

Composição: Joao Alves Dos Santos / Mário João Zandomenighi / Teddy Vieira Azevedo
Enviada por Carlos. Legendado por Anderson. Revisões por 3 pessoas.
Viu algum erro? Envie uma revisão.

Posts relacionados

Ver mais no Blog