A Internet Parou

Cérebro Eletrônico

As pessoas insistem em sair de carro
As pessoas insistem em permanecer paradas
Dentro de uma imensa sala de bate papo
As pessoas piraram
Esquecemos que estamos todos em terra firme
É preciso tocar as estrelas e o chão
Andar descalço não faz mal
Eu quero é deitar na rede e ver o tempo passar
Caymicamente

Ele saiu de casa precisamente às três e meia da manhã para procurar problemas
Ele foi parar numa rua muito conhecida da cidade
Lá encontrou uns camaradas
Os camaradas não foram nada camaradas
Os camaradas levaram o camarada Para o mau caminho
O camarada ficou vários dias desaparecido
Encontraram o camarada enlouquecido dentro de um Raparigueiro junto com uma figura muito conhecida
E é melhor não citar nomes
Para não causar constrangimento

Mas a figura está por perto,
Muito perto, muito perto
E é melhor não dar bandeira
Porque se vacilar eu lanço o nome
O nickname e o número da chuteira

Atenção, atenção todas as viaturas rosa
Choque da cidade de São Paulo
Tanq Rosa Choque com
Paulinho Fluxus no comando
Pedro Rocha chega para afestanizar
Vai tranzmiditializar uma nova era
Atenção Davi, Flavinho Guaraná
Fluxus, nexus, plexus, vogais,
Algarítimos insanos
Vamos limpar essa sujeira! Vamos!
A cidade não pode parar
Se o tubarão parar ele morre asfixiado

Sete e meia da manhã
Os primeiros telejornais começam a circular
Pela atmosfera eletrônica da cidade
Os televisores estão desligados,
Eles não sintonizam mais
As pessoas estão desesperadas
Porque elas não conseguem obter
Notícias mais na internet
A internet parou
O internauta pirou

Virou purê de batata!
Vai!!!!!!!
Senta no pudim, PORRA!


Posts relacionados

Ver mais no Blog


Mais músicas de Cérebro Eletrônico

Ver todas as músicas de Cérebro Eletrônico