Canta com o coração

Carlos Dafé

Cada vez mais embalado, mais depressa pra chegar. Nesse trem sempre tem gente procurando o seu lugar.
Já passou da meia noite, esperança, o sol brilhou. Diga não a violência, viva a vida com amor.

Deixa falar, não esquente, vai em frente, vai de fruta fresca.
Deixa falar, nos vagões desse trenzinho é proibido guerrear.
Deixa falar, se ficar mais desavença a gente até entende.
Deixa falar, paciência! Ouçam todos, dêem uma chance à paz.

Se alguém ficou distante, tudo fez pra magoar. Pena que ficou na estrada, pois não soube perdoar.

Refrão

Primeiramente, licença, pensam pra chegar no momento. Tá ruim de achar a palavra que defina o sentimento.
Mestre da antiga, fonte de inspiração. Vários falam, mas poucos têm verdade pra cantar com o coração.
No aluguel com vários 'mês' pra pagar, que vagabundo já me fez pra atrasar. Trabalho escravo, dez pras seis, acordar.
Sinceramente eu quero... Deixa falar. Viver minha vida igual à sexta no bar, minha liberdade sem ter leis pra charcar, tanto dinheiro que não dê pra contar, se falador vier... Deixa falar!

Deixa eles falar, malandro. Enquanto isso a gente ta na tranqüilidade, honestamente trabalhando de verdade.
Explica pra eles como é que é Mestre Dafé!

Refrão

Fica na tranqüilidade, família. É bom, né? Tá gostando, né?
Esse é o fino do fino, rapaziada.

Composição: Carlos Dafé / MC Marechal
Enviada por Paula.
Viu algum erro? Envie uma revisão.

Posts relacionados

Ver mais no Blog