Take it Easy (Love Nothing)

Bright Eyes

Original Tradução Original e tradução
Take it Easy (Love Nothing)

First with your hands, then with your mouth
A downpour of sweat, damp cotton clouds
I was a fool, you were my friend
We made it happen
You took off your clothes, left on the light
You stood there so brave, you used to be shy
Each feature improved, each movement refines
And eyes like a showroom

Now they are spreading out the blankets on the beach
That weatherman is a liar, he said it would be raining
But it is clear and blue as far as I can see

Left by the lamp, right next to the bed
On a cartoon cat pad you scratched with a pen
"Everything is as it has always been
This never happened"

"Don't take it so bad, it is nothing you did
It is just once something dies, you can't make it live
You're a beautiful boy, you're a sweet little kid
But I am a woman"

So I laid back down and wrapped myself up in the sheet
And I must have looked like a ghost, because something frightened me
And since then I've been so good at vanishing

Now I do as I please, and I lie through my teeth
Someone might get hurt, but it won't be me
I should probably feel cheap, but I just feel free
And a little bit empty

No it isn't so hard to get close to me
There will be no arguments, we will always agree
And I will try and be kind when I ask you to leave
We will both take it easy

But if you stay too long inside my memory
I will trap you in a song tied to a melody
And I will keep you there so you can't bug me

Leve Numa Boa (Não Ame Nada)

Primeiro com as suas mãos, depois com a sua boca
Um gota de suor, nuvens de algodão
Eu era um idiota, você era minha amiga
Nós fizemos acontecer
Você tirou sua roupa, deixou a luz acesa
Você estava ali tão corajosa, você costumava ser tímida
Cada fato melhorava, cada movimento se aprimorava
E os olhos como um teatro

Agora eles estão estendendo cobertores na praia
O cara da previsão do tempo é um mentiroso, ele disse que estaria chovendo
Mas o céu está limpo e azul, até onde eu consigo ver

E deixado perto do abajur, ao lado da cama
Num pequeno cartão você rabiscou com uma caneta
"tudo voltou a ser como sempre foi
Isso nunca aconteceu"

"não fique tão mal, não foi nada que você fez
É só que quando algo morre, você não pode fazê-lo viver
Você é um garoto bonito, um doce menino
Mas eu sou uma mulher"

Então eu deitei de novo e me enrolei nas cobertas
E eu devo ter parecido um fantasma, porque algo me assustou
E desde então eu tenho sido muito bom em desaparecer

E agora eu faço o que quero, e minto através dos meus dentes
Alguém pode até se machucar, mas esse alguém não vai ser eu
Eu provavelmente devia me sentir barato, mas só me sinto livre
E um pouco vazio

Não, não é tão difícil se aproximar de mim
Nunca brigaremos, sempre vamos concordar
E eu vou tentar ser gentil quando lhe pedir para ir embora
E nós dois vamos levar numa boa

Mas se você fica muito tempo dentro da minha memória
Eu vou te prender em uma música amarrada à uma melodia
E te deixarei lá para que você não possa me encher o saco

Composição: Conor Oberst
Enviada por Giovanna e traduzida por biah. Revisão por Luiz.
Viu algum erro? Envie uma revisão.

Dicionário de pronúncia

Ver mais palavras

Posts relacionados

Ver mais no Blog