Hurricane

Bob Dylan

Original Tradução Original e tradução
Hurricane

Pistol shots ring out in the ballroom night
Enter Patty Valentine from the upper hall
She sees the bartender in a pool of blood
Cries out, My God, they've killed them all!

Here comes the story of the Hurricane
The man the authorities came to blame
For somethin' that he never done
Put in a prison cell
But one time he could'a been
The champion of the world

Three bodies lyin' there does Patty see
And another man named Bello
Movin' around mysteriously
I didn't do it, he says
And he throws up his hands
I was only robbin' the register
I hope you understand

I saw them leavin', he says, and he stops
One of us had better call up the cops
And so Patty calls the cops
And they arrive on the scene
With their red lights flashin'
In the hot New Jersey night

Meanwhile, far away in another part of town
Rubin Carter and a couple of friends are drivin' around
Number one contender for the middleweight crown
Had no idea what kinda shit was about to go down

When a cop pulled him over to the side of the road
Just like the time before, and the time before that
In Paterson that's just the way things go
If you're black, you might as well
Not show up on the street
'Less you wanna draw the heat

Alfred Bello had a partner
And he had a rap for the cops
Him and Arthur Dexter Bradley
Were just out prowlin' around
He said, I saw two men runnin' out
They looked like middleweights
They jumped into a white car
With out of state plates

And miss Patty Valentine just nodded her head
Cop said: Wait a minute, boys
This one's not dead
So they took him to the infirmary
And though this man could hardly see
They told him that
He could identify the guilty men

Four in the mornin' and they haul Rubin in
Take him to the hospital
And they bring him upstairs
The wounded man looks up
Through his one dyin' eye
Says: Why'd you bring him in here for?
He ain't the guy!

Yes, here's the story of the Hurricane
The man the authorities came to blame
For somethin' that he never done
Put in a prison cell
But one time he could'a been
The champion of the world

Four months later, the ghettos are in flame
Rubin's in South America
Fightin' for his name
While Arthur Dexter Bradley is
Still in the robbery game
And the cops are puttin' the screws to him
Lookin' for somebody to blame

Remember that murder that happened in a bar?
Remember you said you saw the getaway car?
You think you'd like to play ball with the law?
Think it might'a been that fighter
That you saw runnin' that night?
Don't forget that you are white

Arthur Dexter Bradley said: I'm really not sure
Cops said: A poor boy like you could use a break
We got you for the motel job
And we're talkin' to your friend Bello
Now you don't want to have to go back to jail
Be a nice fellow

You'll be doin' society a favor
That son of a bitch is brave and gettin' braver
We want to put his ass in stir
We want to pin this triple murder on him
He ain't no gentleman, Jim

Rubin could take a man out with just one punch
But he never did like to talk about it all that much
It's my work, he'd say, and I do it for pay
And when it's over I'd just as soon go on my way

Up to some paradise
Where the trout streams flow and the air is nice
And ride a horse along a trail
But then they took him to the jail house
Where they try to turn a man into a mouse

All of Rubin's cards were marked in advance
The trial was a pig-circus, he never had a chance
The judge made Rubin's witnesses
Drunkards from the slums
To the white folks who watched
He was a revolutionary bum

And to the black folks he was just a crazy nigger
No one doubted that he pulled the trigger
And though they could not produce the gun
The D.A. said he was the one who did the deed
And the all-white jury agreed

Rubin Carter was falsely tried
The crime was murder one, guess who testified?
Bello and Bradley and they both baldly lied
And the newspapers
They all went along for the ride

How can the life of such a man
Be in the palm of some fool's hand?
To see him obviously framed
Couldn't help, but make me feel ashamed
To live in a land
Where justice is a game

Now all the criminals in their coats and their ties
Are free to drink martinis and watch the Sun rise
While Rubin sits like Buddha in a ten-foot cell
An innocent man in a living hell

That's the story of the Hurricane
But it won't be over till they clear his name
And give him back the time he's done
Put in a prison cell
But one time he could'a been
The champion of the world

Furacão

Tiros de pistola ressoam pelo salão de festa à noite
Chega Patty Valentine do andar de cima
Ela vê o garçom sobre uma poça de sangue
Grita, Meu Deus, mataram todos eles!

Aí vem a história do Furacão
O homem que as autoridades culparam
Por algo que ele nunca fez
Colocado em uma cela de prisão
Uma vez que ele poderia ter sido
O campeão do mundo

Três corpos caídos ali é o que Patty vê
E outro cara chamado Bello
Andando ao redor misteriosamente
Eu não fiz isso, ele diz
E joga as mãos para o alto
Só estava roubando a caixa registradora
Espero que entenda

Eu os vi saindo, ele diz, e ele para
É melhor um de nós chamar a polícia
E assim Patty liga para polícia
E chegam na cena do crime
Com suas luzes vermelhas piscando
Na noite quente de Nova Jersey

Enquanto isso, longe em outra parte da cidade
Rubin Carter e alguns amigos davam voltas de carro
O pretendente número um ao cinturão dos pesos médios
Não fazia ideia da merda que estava prestes a acontecer

Quando um policial o fez parar no acostamento
Exatamente como a vez anterior, e antes dessa
Em Paterson é assim que as coisas funcionam
Se você for negro, talvez seja melhor
Nem aparecer na rua
A menos que queira ser enquadrado

Alfred Bello tinha um parceiro
E bateu um papo com os policiais
Ele e Arthur Dexter Bradley
Estavam só dando uma volta
Ele disse, vi dois homens fugirem
Eles pareciam pesos-médios
Entraram em um carro branco
Com a placa de outro estado

E a senhorita Patty Valentine apenas assentiu
O policial disse: Esperem um minuto, rapazes
Este aqui não está morto
Então o levaram para a enfermaria
E embora esse homem mal pudesse enxergar
Eles o disseram que
Ele poderia identificar os culpados

Quatro da manhã e eles arrastam Rubin para dentro
O levam para o hospital
E o carregam lá para cima
O homem baleado olha para cima
Através seu olho ferido
Diz: Por que você o trouxe aqui?
Este não é o cara!

Sim, aí vem a história do Furacão
O homem que as autoridades culparam
Por algo que ele nunca fez
Colocado em uma cela de prisão
Uma vez que ele poderia ter sido
O campeão do mundo

Quatro meses depois, os guetos estão em chamas
Rubin está na América do Sul
Lutando para limpar seu nome
Enquanto Arthur Dexter Bradley
Continua na vida de assaltos
E os policiais o pressionaram
Procurando alguém para culpar

Lembra daquele assassinato que ocorreu no bar?
Lembra que você disse ter visto o carro em fuga?
Você acha que está a fim de brincar com a lei?
Acha que pode ter sido aquele lutador
Que você viu fugir aquela noite?
Não se esqueça que você é branco

Arthur Dexter Bradley disse: Não tenho certeza
Policiais disseram: Um pobre coitado como você precisa de uma folga
Te pegamos pelo serviço no hotel
E estamos conversando com seu amigo Bello
Agora você não quer voltar para cadeia
Seja um sujeito legal

Você vai estar fazendo um favor à sociedade
Aquele filho da puta é corajoso e está ficando mais corajoso
Queremos colocar o rabo dele para fritar
Queremos culpá-lo por este triplo homicídio
Ele não é cavalheiro coisa nenhuma, Jim

Rubin podia nocautear um cara com apenas um soco
Mas nunca gostou de falar muito sobre tudo isso
É meu trabalho, ele dizia, e eu faço pelo pagamento
E quando termina, prefiro cair fora logo

Na direção de algum paraíso
Onde rios de trutas fluem e o ar é puro
E cavalgar por uma trilha
Mas então o levaram para o presídio
Onde tentam transformar um homem em um rato

Todas as cartas de Rubin foram marcadas com antecedência
O julgamento foi um circo de porcos, ele nunca teve chance
O juiz desqualificou as testemunhas de Rubin
Como bêbados das favelas
E para os brancos que assistiam
Ele era um marginal revolucionário

E para os negros, só mais um preto louco
Ninguém duvidou que ele puxou o gatilho
E embora não conseguissem ter provas da arma
O promotor público disse que era ele o responsável
E o júri todo branco, concordou

Rubin Carter foi falsamente incriminado
O crime foi homicídio qualificado, adivinha quem testemunhou?
Bello e Bradley, e ambos mentiram descaradamente
E os jornais
Todos pegaram uma carona nessa onda

Como pode a vida de um homem desses
Ficar na palma da mão de um babaca?
Vê-lo obviamente em uma armação
Não pude evitar, me fez sentir vergonha
De morar em um lugar
Onde a justiça é um jogo

Agora todos os criminosos de casacos e gravatas
Livres para beberem martinis e verem o sol nascer
Enquanto Rubin se senta como Buda em uma cela de três metros
Um homem inocente vivendo no inferno

Essa é a história do Furacão
Mas não vai ter fim até limparem seu nome
E o ressarcirem pelo tempo de pena
Colocado em uma cela de prisão
Uma vez que ele poderia ter sido
O campeão do mundo

Composição: Bob Dylan / Jacques Levy
Legendado por Gabriela e mais 2 pessoas. Revisões por 19 pessoas.
Viu algum erro? Envie uma revisão.

Dicionário de pronúncia

Ver mais palavras

Posts relacionados

Ver mais no Blog