Analisando letras

Análise de Sujeito de Sorte, grande sucesso de Belchior

Por Renata Arruda

4 de Março de 2021, às 12:00


É inegável que Belchior foi um dos maiores nomes da MPB. Ainda assim, o cantor passou vários anos esquecido pela mídia e pelo público até ser redescoberto na década de 2010 por uma nova geração de artistas e fãs.

Belchior
Créditos: Divulgação

Atualmente, um dos maiores sucessos de Belchior é uma música que não chamou tanta atenção na época em que foi lançada: Sujeito de Sorte, que com seu poderoso verso ano passado eu morri, mas esse ano eu não morro se tornou um hino entre os jovens.

Por isso, resolvemos trazer uma análise de Sujeito de Sorte, mostrando um pouco sobre o que fala a letra de Belchior. Vem conferir!

Sujeito de Sorte: análise da música de Belchior

Sujeito de Sorte foi composta em 1973 e lançada no ano seguinte no álbum Alucinação, considerado como a obra-prima de Belchior.

Na época, o cantor já tinha deixado o Ceará e morava no centro de São Paulo, onde experimentava o choque cultural de viver em uma cidade grande tão diferente da sua terra natal, e sentia a pressão de ser um artista jovem em meio a uma ditadura militar.

Belchior
Créditos: Divulgação

No entanto, ele não se deixava intimidar pelos obstáculos. Durante o lançamento de Alucinação, Belchior deu uma entrevista à revista Hit Pop e afirmou achar importante provocar:

Um trabalho novo só aparece através da agressividade. Eu estou tranquilo quanto às consequências do meu trabalho. Acho importante que ele cause polêmica. (…) Hoje em dia, já não se pode mais criar sem correr riscos. E eu quero enfrentá-los.

O significado da música Sujeito de Sorte 

E é neste contexto de manter a esperança e não se entregar que surge Sujeito de Sorte.

Presentemente eu posso me considerar um sujeito de sorte
Porque apesar de muito moço, me sinto são e salvo e forte

No segundo verso da música, chama a atenção que no lugar da palavra velho, que seria esperada dentro do contexto, Belchior utilize muito moço para dizer que se sentia são e salvo e forte.

Aqui ele faz uma provocação contra a repressão, que costumava perseguir jovens universitários, militantes e artistas durante a ditadura militar.

Apesar de ele mesmo ser um jovem artista de esquerda, sentia-se seguro e isso era um sinal de sorte.

Além disso, a letra da música toca ainda em um tema caro a Belchior na época: a importância de permitir que o velho morresse para que o novo pudesse florescer.

E tenho comigo pensado, Deus é brasileiro e anda do meu lado
E assim já não posso sofrer no ano passado

Sobre isso, na mesma entrevista à Hit Pop, ele falou ainda que tinha o costume de tomar o trabalho de compositores mais velhos como marco para começar tudo de novo, afirmando que estava mais interessado em dar as mãos a todo o pessoal dessa geração violentada.

Temos que encontrar uma forma de mostrar que estamos vivos. E isso só se consegue fugindo do convencional, optando definitivamente pela juventude. A cultura precisa se rejuvenescer sempre voltada para a nossa realidade. O que é velho tem, realmente, que morrer, disse ele em 1976.

Assim, quando afirma que não pode sofrer no ano passado, Belchior está demonstrando a angústia de artistas da sua geração que encontravam dificuldades para despontar em um cenário que reverenciava o passado.

Ao mesmo tempo, ele está afirmando a sua disposição de seguir em frente e deixar para trás o que já havia sido superado, seja em termos musicais, seja em relação à vida.

Belchior
Créditos: Divulgação

Otimista, ele conclui que Deus anda ao seu lado e ao de todos os brasileiros, o que o faz ter esperanças de um amanhã melhor.

Tenho sangrado demais, tenho chorado pra cachorro
Ano passado eu morri, mas esse ano eu não morro

Os famosos versos da canção, que se tornaram um verdadeiro hino de resiliência e fé entre os jovens, na verdade, foram parafraseados por Belchior.

Embora haja controvérsias sobre a autoria original, o trecho é atribuído ao repentista paraibano Zé Limeira, conhecido como O Poeta do Absurdo, e foi extraído da seguinte estrofe:

Eu já cantei no Recife
Na porta do Pronto Socorro
Ganhei duzentos mil réis
Comprei duzentos cachorro
Morri no ano passado
Mas este ano eu não morro

O que havia sido escrito de forma irreverente, como uma piada absurda, foi transformado por Belchior em um lema de resistência

Na música, o cantor quer mostrar que não se rende à derrota. Mesmo que o passado tenha sido difícil, ele sabe que pode buscar transformar seu presente para que o futuro seja diferente.

Sujeito de Sorte na cultura pop

Antes de Emicida amplificar o poder dos versos de Sujeito de Sorte, eles já haviam sido resgatados por manifestantes que eram contra o movimento de tirar Dilma Rousseff do poder antes das eleições. A frase estava na boca do povo e também na internet.

Em 2017, ano da morte de Belchior, foi criado em São Paulo o bloco carnavalesco Ano Passado Eu Morri, Mas Esse Ano Eu Não Morro, que resgata músicas do artista em ritmo de folia.

Bloco Ano Passado Eu Morri Mas Esse Ano Eu Não Morro
Créditos: Divulgação

Na página do bloco, ele é definido como um “bloco anarco-carnavalesco-de-canto-torto inspirado em Belchior, que previu essa joça tempos antes da bomba explodir e picou a mula”.

No mesmo ano, o cantor Danilo Moralles regravou a canção em seu álbum Voodoo Prazer.

Mas é em 2019 que a música ganhou outra conotação ao ser sampleada por Emicida no single AmarElo.

Na faixa, gravada ao lado de Majur e Pabllo Vittar, Sujeito de Sorte é incluída em um contexto que fortalece a voz de pessoas marginalizadas pela sociedade através do racismo, do preconceito e da exclusão econômica.

AmarElo: confira a análise da música de Emicida com trecho de Belchior

O rapper declarou que a ideia é que as pessoas observem ao redor e se enxerguem maiores do que os seus problemas, independentemente de quais sejam.

A canção, que ganhou ainda mais força no contexto político atual, foi regravada ainda pela cantora Letrux e por Ana Cañas, que, após sucesso do show Ana Cañas Canta Belchior, decidiu lançar um álbum apenas com versões do músico cearense.

Frases de Belchior

Curtiu a nossa análise de Sujeito de Sorte? Então aproveita e vem conferir 50 frases do Belchior para compreender a genialidade do cantor!

Frases do Belchior

Mais posts para quem curte Belchior:

Receba os melhores posts do blog em seu e-mail

Assine a newsletter gratuitamente

Por favor, insira um e-mail válido.

Obrigado por assinar a nossa newsletter! 😊

Ops, rolou um erro na inscrição. Tente novamente mais tarde.