LETRAS.MUS.BR - Letras de músicas

Examinando letras

Significado da música Bohemian Rhapsody

Por Rhânia Marcela

26 de Junho de 2019, às 07:00


Mama! Clássico da banda Queen, a música Bohemian Rhapsody tem um espaço reservado no coração dos fãs da banda de rock dos anos 70/80.

Até hoje é considerada uma obra-prima e não se pode negar tal título, principalmente pela complexidade da composição de Freddie Mercury. Com diferentes nuances e estéticas misturadas na canção, que tem cerca de 6 minutos, a música transcende a experiência de quem ouve.

Entenda hoje o por que disso e todo o significado por trás de uma das músicas mais marcantes da história. É só continuar lendo!

Significado da letra de Bohemian Rhapsody

Freddie nunca revelou o significado da letra, sendo um mistério não só para os fãs mas também para os outros membros da banda. Muito criativo e indecifrável, Mercury dizia que cada um podia definir o significado que desejasse.

Com isso, vamos te apresentar aqui apenas uma visão a partir de todos os fatos que temos. Uma interpretação da canção!

Caso queira acompanhar junto com a gente, você pode conferir a tradução da música… E, se quiser ouvir enquanto lê a análise, o clipe oficial está abaixo:


Pronto? Vamos começar!

Introdução da música

Is this the real life? (Isso é vida real?)
Is this just fantasy? (Isso é só fantasia?)
Caught in a landslide (Preso em um desmoronamento)
No escape from reality (Sem escapatória da realidade)

Sem acesso à realidade, aqui a letra pode ser ligada ao personagem por trás da história (a quem chamaremos de eu lírico ao longo do texto), que conheceremos a frente, após cometer um crime. Sim, a letra fala sobre um crime!

Ou, como algumas pessoas teorizam, toda a primeira parte da música pode ser relacionada ao próprio compositor, Freddie Mercury.

Apesar de, no período do lançamento da música, não ter declarado ao mundo ser bissexual, há quem diga que este seria um relato do cantor sobre sua sexualidade. O trecho a seguir reforça a teoria:

Outra possível interpretação: sexualidade de Freddie Mercury

Open your eyes (Abra seus olhos)
Look up to the skies and see (Olhe para os céus e veja)
I’m just a poor boy (Eu sou só um pobre garoto)
I need no sympathy (Eu não preciso de compaixão)
Because I’m easy come, easy go (Porque eu sou fácil de lidar)
Little high, little low (Alto nível, baixo nível)
Anyway the wind blows (Vou pra onde o vento me soprar)
Doesn’t really matter to me (Não tem nenhuma importância)
To me (Para mim)

Apenas um pobre garoto, que não precisa da simpatia dos outros. Aqui demonstra que, independente do momento, ele não se importa, pois assim como as coisas chegam, elas também vão embora facilmente.

Como dissemos, isso reforça tanto a teoria de que aqui Freddie não se importa com o julgamento dos outros quanto a interpretação de que o eu lírico não se importa com o crime que ele cometeu.

Um crime?

Mama, just killed a man (Mamãe, acabei de matar um homem)
Put a gun against his head (Coloquei uma arma na cabeça dele)
Pulled my trigger, now he’s dead (Puxei o gatilho, agora ele está morto)
Mama, life had just begun (Mamãe, a vida tinha acabado de começar)
But now I’ve gone and thrown it all away (Mas agora eu me perdi, joguei tudo fora)

Enfim, aqui é apresentado o crime: um assassinato. O eu lírico se mostra arrependido e assustado com a possibilidade de ter jogado sua vida inteira fora.

Um fato interessante para ser observado: Mama também era o apelido de Mary, grande amiga do cantor. Nesta época os dois ainda eram noivos e o motivo do término do relacionamento ainda não havia sido revelado. Anos depois, Freddie revelou a Mary sua bissexualidade, fazendo os dois optarem por seguirem como amigos e não mais como noivos.

Freddie Mercury e Mary Austin
Freddie Mercury e Mary Austin / Créditos: Divulgação

Seria este um recado a Mary? Talvez contando a morte de uma imagem pública disfarçada para trazer a vida quem realmente é. E, é claro que, considerando a época da revelação, isso explicaria o medo que o cantor parece sentir e que transparece na canção ao dizer que sua vida seria jogada fora.

Mama! (Mamãe!)
Didn’t mean to make you cry (Não foi minha intenção fazê-la chorar)
If I’m not back again this time tomorrow (Se eu não estiver de volta a esta hora amanhã)
Carry on, carry on (Siga em frente, siga em frente)
As if nothing really matters (Como se nada realmente importasse)

Too late, my time has come (Tarde demais, chegou minha hora)
Sends shivers down my spine (Sinto arrepios descendo em minha espinha)
Body’s aching all the time (O corpo dói o tempo todo)
Goodbye everybody (Adeus a todos)
I’ve got to go (Eu tenho que ir)
Gotta leave you all behind (Tenho que deixar todos vocês para trás)
And face the truth (E encarar a verdade)

Mama! (Mamãe!)
(Anyway the wind blows) (Para onde o vento soprar)
I don’t wanna die (Eu não quero morrer)
I sometimes wish I’d never been born at all (Às vezes eu gostaria de nem ter nascido)

Em um cenário de perigo, o eu lírico apresenta a possibilidade da mãe (ou da amada?) ter que seguir sem ele. Por isso, ele se despede de todos e encara a verdade. Seria a verdade o crime ou sua revelação interna de quem realmente é? Mais uma possível dupla interpretação.

Em ritmo de ópera

E, então, a ópera começa e as referências também!

I see a little silhouetto of a man (Eu vejo a pequena silhueta de um homem)
Scaramouche! Scaramouche! (Palhaço! Palhaço!)
Will you do the fandango? (Você dançará o fandango?)
Thunderbolt and lightning (Raios e relâmpagos)
Very, very frightening me! (Me assustam muito, muito)
Galileo! Galileo!
Galileo! Galileo!
Galileo, Figaro!
Magnifico! (Magnífico!)

Scaramouche é um palhaço de caráter malandro da comédia italiana Dell’Arte e que sempre é capaz de escapar de qualquer situação. A pergunta é se ele dançaria Fandango, um tipo de dança espanhola.

Scaramouche, palhaço malandro da comédia italiana Dell'Arte
Scaramouche, palhaço malandro da comédia italiana Dell’Arte / Créditos: Divulgação

Com trovões e raios, poderia ser esta a descrição do julgamento do tenebroso crime cometido anteriormente. E, como Scaramouche, ele poderia também ser capaz de fugir desta situação.

Galileo Galilei, em referência o astrofísico (e uma pequena homenagem ao colega de banda Brian May, que também estudava astrofísica) e Figaro, ligado diretamente a estrutura de uma ópera.

I’m just a poor boy and nobody loves me (Eu sou apenas um pobre garoto e ninguém me ama)
He’s just a poor boy from a poor family (Ele é só um pobre garoto de uma família pobre)
Spare him his life, from this monstrosity (Poupe sua vida, desta monstruosidade)
Easy come, easy go (Sou gente boa)
Will you let me go? (Vocês me deixarão ir?)

É como se o eu lírico tentasse fugir de sua culpa, justificando-se e mostrando um outro lado da vida para ser liberado do julgamento como inocente. Ou seria uma explicação de Freddie para si próprio? Uma justificativa e um pedido para ser deixado ir.

Referências religiosas

Bismillah! (Em nome de Deus!)
No, we will not let you go! (Não, nós não te deixaremos ir!)
(Let him go!) (Deixe-o ir!)

Bismillah! (Em nome de Deus!)
We will not let you go! (Não, nós não te deixaremos ir!)
(Let him go!) (Deixe-o ir!)

Bismillah! (Em nome de Deus!)
We will not let you go! (Não, nós não te deixaremos ir!)
(Let me go!) (Deixe-me ir!)

Will not let you go! (Não, nós não te deixaremos ir!)
(Let me go!) (Deixe-me ir!)
Never, never let you go! (Nós nunca não te deixaremos ir!)
Never let me go! (Nunca! Nunca! Nunca me deixarão ir, oh!)
No, no, no, no, no, no, no! (Não, não, não, não, não, não, não!)

Então o coral chama por Bismillah, sendo esta a primeira palavra do Alcorão. Ela significa um forma de clamar por Deus, “em nome de Alá” e tem ligação direta com as origens e a religião da família de Freddie.

É como se estivessem do outro lado do julgamento, falando que não irão libertá-lo, não aceitavam toda a defesa anterior.

Oh, mamma mia, mamma mia! (Ah, Mamma Mia, Mamma Mia!)
Mamma mia, let me go! (Mamma Mia, deixe-me ir!)
Beelzebub, has a devil put aside for me! (Belzebu, tem um diabo reservado para mim!)
For me! (Para mim!)
For me! (Para mim!)

O eu lírico então, já em um tom intenso e indignado, pede para ser deixado liberto. Ele cita então Beelzebub, um tipo de diabo, que seria o oposto direto a Bismillah. Então já haveria um diabo a espera dele, para não passar por esse julgamento.

De volta ao Rock n’ Roll

So you think you can stone me and spit in my eye? (Então você acha que pode me apedrejar e cuspir no meu olho?)
So you think you can love me and leave me to die? (Então você acha que pode me amar e me deixar morrer?)
Oh, baby! (Ah, meu bem!)
Can’t do this to me, baby! (Você não pode fazer isso comigo, meu bem!)
Just gotta get out (Só tenho que sair)
Just gotta get right outta here! (Só tenho que sair logo daqui)

Com revolta (e muito rock’n’roll ao fundo), o eu lírico diz o quanto não aceita a forma como está sendo tratado neste julgamento e, de certa forma, é possível que ao conseguir sair daquele momento, também se livre da culpa e do crime.

Nothing really matters (Nada realmente importa)
Anyone can see (Qualquer um pode ver)
Nothing really matters (Nada realmente importa)
Nothing really matters to me (Nada realmente importa para mim)

Anyway the wind blows (Vou pra onde o vento me soprar)

Com a canção se acalmando, o eu lírico mostra que nada realmente importa mais, e todos podem ver isso. O vento de antes continua soprando e levando tudo, inclusive ele mesmo.

Ufa! Analisamos tudo 😅. Que letra complexa, cheia de referências e possíveis duplos sentidos! É inesquecível o talento de Freddie Mercury e toda sua capacidade de construir histórias e sentimentos com suas letras e canções.

E é claro que o primeiro grande sucesso da banda também não pode ser deixado de lado nessa coleção de sucessos do Queen ao longo de sua carreira.

A estrutura da música

Fora da estrutura habitual das músicas dos anos 70, a canção não tem uma linearidade sonora, muito menos o tamanho tradicional da época. Talvez seja por isso que faça tanto sucesso até os dias de hoje.

A canção foi eleita a música do século XX mais ouvida na internet toda, de acordo com a gravadora Universal Music. Considerando todos os clássicos e hinos da época, é um título e tanto! 😱

A falta de padrão e a inovação se tornaram marca registrada da banda e são um dos fatores mais lembrados por quem curte o som. Essa é, também, a grande força por trás de Bohemian Rhapsody.

Galileo! Galileo, Figaro! Ópera em um rock

Lançada no álbum A Night At The Opera, em 21 de novembro de 1975, a canção faz parte de uma inovação estilística: o uso de estrutura de Ópera para músicas de rock.

Capa do álbum A Night At The Opera, do Queen
Capa do álbum A Night At The Opera, do Queen / Créditos: Divulgação

Houve tanto cuidado e carinho para esse álbum que a banda e os produtores chegaram a ficar 10 horas em estúdio remixando e aplicando os efeitos para uma sonoridade eclética e perfeitamente encaixada. Além disso, gravaram cada instrumento e cada vocal separadamente, em estúdio, para garantir a perfeição em seus sons.

Tanto que Bohemian Rhapsody demorou cerca de um mês para ser finalizada. Foi um investimento tanto da banda quanto da gravadora e que deu bastante certo!

Bohemian Rhapsody: o filme

Levando o mesmo nome da canção, o filme conta a trajetória da banda com um grande enfoque no ídolo vocalista, Freddie Mercury.

Apresentando desde o momento em que se conheceram até às produções que levaram o Queen ao seu auge, o filme retrata e ilustra a produção da canção. Nele vemos todo o cuidado que te contamos logo aí em cima.

Mas de onde vem tantos termos desconhecidos desta letra complexa? Vamos descobrir agora!

Composição

Escrita por Freddie, tem como inspiração a Lenda de Fausto. Publicada em forma de versos por Goethe, sua versão original é de 1775 e conta a história de Henrique Fausto, que vende sua alma ao diabo Mefistófeles. É dessa história que surgem as palavras Bohemian e Rhapsody!

Bohemian vem da cidade Boêmia, conhecida hoje como parte da República Tcheca. A escolha do lugar é por ser onde Fausto faz um pacto com o diabo, tentando, assim, ganhar fama.

Já Rhapsody vem do grego rhapsosido, sendo esta um segmento de um poema de tipo épico que se declama independentemente do conjunto da obra. É como uma inclusão grandiosa na declamação original, conforme acontece na própria música, com grandes solos de guitarras e momentos líricos.

Trilha sonora do filme Bohemian Rhapsody

Por tudo isso, fizemos a playlist do filme Bohemian Rhapsody, que passa por todos esses passos de sucesso da banda. Relembre e acompanhe a trajetória de Freddie e a construção de Queen através das músicas.

Playlist Trilha sonora de Bohemian Rhapsody

Gosta de rock? Então não deixe de conferir esses posts: