Curiosidades

Músicos que foram assassinados: 8 crimes que chocaram o mundo

Por Rafaela Damasceno

16 de Setembro de 2021, às 19:00


Acontecimentos trágicos sempre mexem com as emoções do público, não importa a época ou o contexto. No meio musical, isso não poderia ser diferente. Quando nos lembramos de músicos que foram assassinados, até quem não é fã acaba se comovendo.

Foi o caso de John Lennon, lendário vocalista dos Beatles. Após a sua morte, que aconteceu em frente ao prédio em que morava, em Nova York, muitos admiradores e até curiosos começaram a visitar o local, que se tornou ponto turístico na cidade.

Se você é do tipo que adora uma história macabra ou simplesmente tem curiosidade em saber quais foram os principais músicos assassinados nos últimos tempos, este conteúdo é para você.

8 músicos que foram assassinados

Desde que o mundo é mundo, crimes bárbaros acontecem e tiram a vida de pessoas inocentes. Quando as vítimas são famosas, a divulgação é ainda maior e o povo acaba se interessando pelos detalhes do fato. 

Então, confira a seguir como estes músicos foram assassinados:

John Lennon

O primeiro da nossa lista pode ser considerado o assassinato mais famoso da história da música. John Lennon foi morto no dia 8 de dezembro de 1980, aos 40 anos, ao sair de seu prédio, o Dakota Building, em Nova York.

O assassino foi Mark David Chapman, um fã dos Beatles. Após atirar 5 vezes no músico, ele ficou segurando o livro O Apanhador no Campo de Centeio, com uma frase escrita por ele: Essa é minha declaração

Ele permaneceu assim no local até ser preso em flagrante. Chapman cumpre pena de prisão perpétua ainda hoje. 

Dimebag Darrell

Considerado um dos melhores guitarristas do mundo, Dimebag Darrel morreu em 8 de dezembro de 2004, aos 38 anos. O autor do crime, Nathan Gale, estava assistindo ao show do grupo do qual ele fazia parte, o Damageplan. Após um tumulto na saída, Gale atirou no artista.

Um fã, um segurança e um funcionário do clube também foram atingidos e morreram na hora. Gale foi morto por policiais que tentavam capturá-lo, logo após cometer o crime.

Até os dias atuais, os motivos não foram esclarecidos. Porém, algumas testemunhas afirmam que o ouviram reclamar sobre o fim do Pantera, banda de origem de Dimebag. 

Christina Grimmie

Apesar da curta carreira, Christina Grimmie permanece viva na memória de muitos fãs. A cantora despontou em 2014, ao participar do The Voice EUA e ser treinada por Adam Levine. 

Mas a fama durou pouco e ela acabou se tornando uma artista de um sucesso só. Muitas pessoas se lembram mais de seus covers para o programa.

Depois de se apresentar em Orlando, em 2016, ela foi morta por um fã, Kevin Loibl, que se sentiu traído ao ver uma foto que ela postou com o namorado. Em seguida, Kevin cometeu suicídio. 

Selena

Selena Quintanilla-Pérez foi morta em 31 de março de 1995, em um crime que chocou os Estados Unidos. A americana era uma das cantoras latinas que mais vendia discos no mundo e rivalizava com Shakira e Thalia.

Ela foi assassinada por Yolanda Saldívar, ex-presidente de seu fã-clube. Após ser demitida por estar desviando dinheiro para sua família, ela foi até o hotel em que Selena estava hospedada e atingiu a cantora nas costas, que não resistiu e morreu no hospital. Yolanda foi condenada à prisão perpétua. 

Em 1997, a história de Selena foi contada em um longa-metragem, estrelado por Jennifer Lopez. 

Sabotage

O rapper brasileiro Sabotage também foi vítima de um assassinato. Na manhã do dia 24 de janeiro de 2003, Sirlei Silva disparou quatro tiros contra o artista e foi condenado a 14 anos de prisão. 

Na época, especulou-se que a morte teve a ver com o envolvimento do cantor com o tráfico de drogas. No entanto, seus familiares e amigos não concordam com essa teoria, já que ele teria abandonado o crime 10 anos antes de se tornar famoso.

2Pac (Tupac Shakur)

2Pac foi um sucesso nos anos 90 e marcou o hip hop a nível mundial. Infelizmente, ele perdeu a vida em 13 de setembro de 1996, em Las Vegas. O rapper americano sofreu um atentado, dentro de seu carro, e levou 12 tiros.

Ainda não se sabe o autor dos disparos e as investigações não foram concluídas até hoje. Muitas são as especulações sobre os motivos e o autor do assassinato.

Por isso, vários vídeos e livros foram lançados sobre o crime. É o caso do documentário Biggie & Tupac, que examina o processo judicial e a rivalidade entre o cantor e outro rapper morto anos depois, The Notorious B.I.G.

Mc Daleste

Mc Daleste foi mais um músico brasileiro que morreu recentemente. Em 6 de julho de 2013, ele foi atingido enquanto se apresentava em uma quermesse, em Campinas. 

Daniel Pedreira Senna Pellegrine, verdadeiro nome do cantor, morreu pouco depois de ser socorrido e levado a um hospital da cidade. A sua morte repercutiu não só no Brasil, como também na mídia internacional e virou notícia na Rolling Stones e em outros sites especializados.

Embora alguns fãs tenham registrado os disparos, não foi possível encontrar o culpado e o crime continua sem solução

Marvin Gaye

O compositor do hit inesquecível Sexual Healing, Marvin Gaye, foi morto em 01 de Abril de 1984. Na ocasião, ele teve uma briga pesada com o pai, depois de defender a mãe

Um tempo depois, ele voltou e disparou dois tiros contra o filho, que faleceu na hora. Dizem que a arma havia sido presente de Marvin. 

O autor do crime, que também era pastor, foi preso, mas chegou a ser liberado por problemas de saúde. Ele morreu em 1994, de pneumonia. 

Conheça 7 bandas com finais trágicos

Assim como a vida, grupos musicais também chegam ao fim. Agora que você já sabe quem são os principais músicos que foram assassinados, é hora de se aprofundar ainda mais no tema.

Saiba agora quais são as 7 bandas com finais mais trágicos da história da música! 

Bandas com finais trágicos

Leia outras curiosidades sobre o mundo da música: