Listas musicais

Relembre as 12 melhores músicas do The Smiths

Por Elaine Caroline

21 de Janeiro de 2021, às 19:00


The Smiths talvez seja uma das bandas mais influentes do movimento alternativo — um indie raiz, sabe? Morrissey, Johnny Marr, Andy Rourke e Mike Joyce formaram a composição mais duradoura da banda e são os responsáveis por esse marco na música internacional. 

E você sabia que eles ficaram juntos apenas por 5 anos? Entre 1982 e 1987, a banda inglesa lançou 4 álbuns de estúdio que foram suficientes para revolucionar o rock alternativo até hoje. 

The Smiths definitivamente é uma banda que marcou não só a década de 80: suas músicas tristes, reflexivas e profundas são apreciadas até hoje por pessoas mais velhas e até novas gerações.

Por isso, selecionamos as melhores músicas da banda para você relembrar ou conhecer! Vamos lá?

As melhores do The Smiths

Selecionamos as 12 melhores músicas do The Smiths para você! Entre músicas tristes, dançantes e reflexivas, podemos tirar várias lições. Vem ver!

There Is a Light That Never Goes Out

Talvez a música mais emblemática da banda, There Is a Light That Never Goes Out fala sobre o sentimento tranquilo de estar ao lado de alguém especial. 

E, claro, com a pitada triste dos Smiths: até caso eles morressem, seria uma ótima maneira de morrer por estar ao lado da pessoa amada. 💔

How Soon Is Now?

Os solos de guitarra e o estilo de How Soon Is Now? são icônicos. A identidade da banda é bem impressa nessa canção, que também traz reflexões bem profundas para quem a ouve: 

I am human and I need to be loved just like everybody else does
(Eu sou humano e preciso ser amado assim como todo mundo precisa)

This Charming Man

This Charming Man é uma música charmosa que, quem conhece, reconhece rapidinho nos primeiros segundos com o clássico riff de Johnny Marr! 

Nos vocais e nas letras, muitos acreditam que Morrissey quis dar vulnerabilidade à voz masculina e à figura do homem para quebrar padrões da época em que foi lançada.

Asleep

Asleep é uma música bem triste e, ao mesmo tempo, tranquila sobre a ideia de não acordar mais. 

A voz penetrante de Morrissey sempre foi reconfortante para músicas com temas pesados dentro da banda e, combinada com o piano, exprime a autenticidade da banda.

Bigmouth Strikes Again

Um clássico das festas dos apaixonados por rock, Bigmouth Strikes Again é completamente prazerosa de se ouvir para quem gosta de baixo! 

E você sabia que a vozinha fina inserida na música é do próprio Morrissey? Sim! Sua voz foi modificada para tons mais altos e creditada à uma tal de Ann Coates (que, na verdade, não existe. É só uma homenagem ao distrito Ancoats de Manchester).

Heaven Knows I’m Miserable Now

Heaven Knows I’m Miserable Now é mais uma música da banda que nos faz pensar bastante. Apesar de ser reconhecida como uma música bem tristinha, podemos tirar boas reflexões e lições dela, como:

In my life, why do I give valuable time to people who don’t care if I live or die?
(Na minha vida, por que eu desperdiço tempo precioso com pessoas que não se importam se estou vivo ou morto?)

Sheila Take a Bow

Lembra de fazer a voz masculina ficar vulnerável? Em Sheila Take a Bow temos outro exemplo disso. No final da música, Morrissey alterna os trechos que se chama de homem e se chama, também, de mulher.

The Boy With The Thorn In His Side

Muitos acreditam que The Boy With The Thorn In His Side é sobre a história de Oscar Wilde, um famoso dramaturgo da Inglaterra. 

Mas, na verdade, Morrissey já confirmou que não: é sobre suas próprias experiências com a indústria da música e sobre pessoas que não acreditaram neles.

Please, Please, Please Let Me Get What I Want

Please, Please, Please Let Me Get What I Want também é mais uma canção muito emblemática da banda.

Tem uma pitada de otimismo, um pouco diferente das outras músicas, mas, ao mesmo tempo, é melancólica e gostosa de se ouvir!

Ask

Mais uma canção dançante e reflexiva, a letra de Ask traz consigo alguns pensamentos bem comuns entre pessoas mais reclusas, que tem medo de se aventurar e precisam de um empurrãozinho para fazer as coisas diferentes.

Shyness is nice and shyness can stop you from doing all the things in life you’d like to 
(A timidez é legal, mas a timidez pode te impedir de fazer todas as coisas que você gostaria de fazer na vida)

Panic

Panic fala sobre o caos causado pela música pop tocada nas rádios da Grã-Bretanha, mais especificamente da Inglaterra e da Irlanda. Segundo a banda, esse tipo de música não condiz com o estilo de vida deles.

E, por final, como uma crítica às músicas que não gostam, pedem que queimem discotecas e enforquem DJs! 😨

Hand In Glove

Hand In Glove é sobre um encontro que Morrissey acredita que não terá mais a sorte de acontecer de novo e, por isso, precisa aproveitar cada segundo. 

A música, como todas as outras, tem elementos completamente inovadores e que imprimem exatamente a personalidade da banda.

Mais clássicos da década de 80

Definitivamente a década de 80 foi uma época extremamente frutífera e importante para a música. 

The Smiths é apenas uma parte do que essa década deixou para nós! Venha conferir as melhores bandas de rock dos anos 80!

rock anos 80

Receba os melhores posts do blog em seu e-mail

Assine a newsletter gratuitamente

Por favor, insira um e-mail válido.

Obrigado por assinar a nossa newsletter! 😊

Ops, rolou um erro na inscrição. Tente novamente mais tarde.