Listas musicais

Marchinhas de carnaval: 10 clássicos inesquecíveis

Por Renata Arruda

3 de Fevereiro de 2020, às 12:00


Carnaval é sinônimo de celebração e diversão. E não existe farra sem música boa, não é verdade? 

Todo ano a folia é marcada por músicas de carnaval que animam os bloquinhos e festas pelo país inteiro e não saem mais das nossas cabeças. Sem falar das marchinhas, que também não podem faltar na folia!

Essa tradição veio lá de Portugal no século XX e depois deu lugar aos sambas-enredo das escolas de samba. Mas essa história a gente explica melhor depois. 

Para relembrar essas canções inesquecíveis, preparamos uma seleção com 10 marchinhas de carnaval clássicas, que não podem faltar em nenhuma folia de respeito. Dá uma olhada no que tem em nossa lista: 

  • Allah-la-ô
  • Abre Alas
  • Mamãe Eu Quero
  • Me Dá Um Dinheiro Aí
  • Cachaça Não É Água
  • E muitas outras!

10 marchinhas de carnaval para cair na folia

Prontos para a diversão? Selecionamos as marchinhas de carnaval mais famosas, que alegram a folia em todas as épocas!

Você vai relembrar ou conhecer as mais clássicas composições, de Chiquinha Gonzaga até um dos últimos grandes nomes do gênero, João Roberto Kelly, cantadas por personalidades que vão de Carmen Miranda até Silvio Santos!

Dá o play e vem com a gente!

Ó Abre Alas — Chiquinha Gonzaga

Primeira marchinha de carnaval da história, Ó Abre Alas foi composta por Chiquinha Gonzaga para o cordão carnavalesco Rosa de Ouro, em 1899.

O hino levou o Cordão a ser o grande vencedor do desfile daquele ano e tornou-se símbolo do carnaval carioca!

Ó abre alas que eu quero passar 🎊

Allah-La-Ô — Haroldo Lobo

Composição de Haroldo Lobo e Antônio Nássara, Allah-La-Ô é uma marchinha dos anos 40 que fala sobre uma travessia pelo Saara. A ideia é fazer uma brincadeira comparando o calor carioca ao calor do deserto.

Allah-la-ô! Mas que calor!

Mamãe Eu Quero — Carmen Miranda

Uma das canções brasileiras mais famosas de todos os tempos, Mamãe Eu Quero virou hit na voz inconfundível de Carmen Miranda, que a tornou conhecida internacionalmente após lançá-la no filme Serenata Tropical, em 1940.

Mamãe, eu quero, mamãe, eu quero… mamãe, eu quero mamar! 🍼

Me Dá Um Dinheiro Aí — Ivan Ferreira

Composta no final dos anos 1950, Me Dá Um Dinheiro Aí ficou famosa na voz de Moacir Franco. É uma das marchinhas de carnaval mais tradicionais, não podendo faltar em nenhum baile.

Ei você aí, me dá um dinheiro aí 💸

Cachaça Não É Água — Marinósio Trigueiros Filho

Cachaça Não É Água é uma famosa marchinha que anima qualquer bloquinho! Composta nos anos 1950, é dedicada aos foliões que curtem tomar umas e outras, especialmente a água que passarinho não bebe!

Você pensa que cachaça é água? Cachaça não é água não! 🥃

Cabeleira do Zezé — João Roberto Kelly

Segundo o compositor João Roberto Kelly, Cabeleira do Zezé foi escrita em homenagem a um garçom cabeludo, que atendia a ele e seus amigos em um bar no bairro carioca do Leme.

A música foi escrita naquele mesmo bar e virou um clássico do carnaval!

Olha a cabeleira do zezé, será que ele é?

A Pipa do Vovô — Silvio Santos

Quem não lembra das famosas vinhetas de carnaval do SBT? A sugestiva A Pipa do Vovô foi composta pela dupla Manoel Ferreira e Ruth Amaral e ficou conhecida no país inteiro na voz de Silvio Anos, nos anos 80. 

Balancê — João de Barro

Mais conhecida na voz de Gal Gosta, Balancê é daquelas marchinhas de carnaval tão famosas que ganhou até versões parodiadas por torcidas de times como o Vasco e o Independente. Impossível ficar parado com ela!

Entra na roda, morena, pra ver. Ó balancê, balancê

Yes, nós temos banana — João de Barro

Yes, nós temos banana é mais uma marchinha imortalizada na voz de Carmen Miranda.

Exaltando as qualidades dessa fruta tropical com muito bom humor, a música é um clássico do carnaval e diverte os foliões até hoje. 

Yes, nós temos bananas. Bananas pra dar e vender!

Turma do Funil — Tom Jobim

Turma do Funil é daquelas marchinhas pra quem gosta de beber até o sol raiar e não tem vergonha disso!

Composta em 1956 por Mirabeau, M de Oliveira e Urgel de Castro, ficou famosa nas vozes de ninguém menos que Tom Jobim e Miúcha.

Chegou a turma do funil! Todo mundo bebe mas ninguém dorme no ponto

História das marchinhas de carnaval

As marchinhas de carnaval são uma tradição que começou no início do século XX, quando o Brasil passou a importar marchinhas portuguesas como Vassourinha e A Baratinha, que se tornaram grandes sucessos populares.

Com melodias simples, ritmo acelerado e letras picantes e cheias de duplo sentido, as marchinhas de carnaval brasileiras começaram a ser produzidas anualmente no Rio de Janeiro, se popularizando entre os anos de 1920 e 1950.

No entanto, a primeira marchinha brasileira da história foi composta bem antes disso: em 1899, Chiquinha Gonzaga criou Abre Alas!

Essas composições se tornaram um símbolo do carnaval brasileiro, sendo cantadas por grandes intérpretes como Carmen Miranda, Emilinha Borba, Gal Gosta e Tom Jobim, e algumas até ganharam projeção internacional.

Ainda que as marchinhas tenham perdido a popularidade a partir dos anos 1960, quando saíram de cena para dar espaço aos sambas-enredo das escolas de samba, seu prestígio permanece vivo, com grandes hits que embalam o carnaval até hoje.

Ouça mais marchinhas de carnaval

Carnaval é tempo de curtição: hora de preparar aquela fantasia divertida, deixar os problemas de lado e aproveitar os quatro dias de farra como se não houvesse amanhã!

E nada melhor do que deixar a festa ainda mais animada com a nossa seleção de marchinhas de carnaval. Aumenta o som, aperta o play e caia na folia!

Marchinhas de carnaval

Receba os melhores posts do blog em seu e-mail

Assine a newsletter gratuitamente

Por favor, insira um e-mail válido.

Obrigado por assinar a nossa newsletter! 😊

Ops, rolou um erro na inscrição. Tente novamente mais tarde.