Álbuns

Imagine Dragons: conheça todos os álbuns da banda

Por Mateus Pereira Silveira

24 de Outubro de 2020, às 19:00


Quem acompanha o universo musical, sabe que uma das bandas de rock que despontou na última década foi o Imagine Dragons.

Com talento e muita popularidade, os norte-americanos souberam preencher uma lacuna no pop/rock e impressionaram muita gente. 

Imagine Dragons
Créditos: Divulgação

Fazendo bonito nos charts e nos festivais, o grupo formado por Dan Reynolds, Wayne Sermon, Daniel Platzman e Ben Mckee trouxe uma sonoridade mais diversa para o rock, com elementos da música eletrônica e do rap

Assim como a musicalidade, outro fator decisivo para encantar o público foram as canções com mensagens encorajadoras e atuais

Abordando temas íntimos e sociais, a banda criou uma identificação com uma geração preocupada com as minorias e com a saúde mental, apoiando causas sociais e se posicionando ativamente em entrevistas. 

Vem com a gente conferir com mais detalhes os álbuns do Imagine Dragons para conhecer melhor a banda:

Os álbuns do Imagine Dragons 

O Imagine Dragons começou sua caminhada rumo ao sucesso em 2008, em Utah. Logo de cara, o nome desperta curiosidade, mas o que se sabe é que ele é um anagrama de uma frase conhecida apenas pelos membros do grupo

Ou seja, a suposição sobre o real significado continua um enigma!😁

Eles foram apresentando seus trabalhos aos poucos, lançando EP’s e fazendo shows em festivais alternativos à espera de uma boa oportunidade, que apareceu em 2010.

O Imagine Dragons foi convidado a substituir a banda Train no Bite Las Vegas Festival e se apresentou para uma plateia de 26.000 pessoas.

Dessa maneira, o nome deles se tornou mais popular no meio indie e com quatro EP’s gravados até 2012, a expectativa para o momento de furar a bolha do gênero era grande e, dali, conquistar o mundo era uma questão de tempo. 

Night Visions (2012) 

Para quem os acompanhava desde o começo, a espera de 4 anos parecia grande mas, em 2012, as coisas mudaram. Logo em fevereiro, o single It’s Time foi divulgado como o início de uma nova Era e, naquele ano, o hype se tornou real. 

A música não somente foi subindo nos charts, como atraiu um público que queria descobrir mais sobre a banda, até que em setembro, o Night Visions chegou entre nós. 

Capa do álbum Night Visions, do Imagine Dragons
Capa do álbum Night Visions / Créditos: Divulgação

Com faixas inéditas, o disco também tem músicas de trabalhos anteriores e logo se tornou um sucesso comercial, com as músicas ganhando espaço nas rádios e o nome da banda ficando mais frequente na setlist de grandes festivais. 

As composições e a criatividade chamavam atenção, ainda que, para alguns críticos, a expectativa tenha sido maior que o resultado final. Mesmo assim, o lançamento foi super positivo e o álbum se tornou um sucesso comercial, sendo o oitavo mais vendido de 2013 com mais de 2,2 milhões de cópias. 

Enquanto isso, as músicas brilhavam. On Top Of The World virou trilha do FIFA 13, Demons e Radioactive chegaram ao Top 10 da Billboard Hot 100, sendo que a última detém o recorde de permanência na lista: 87 semanas, ou seja praticamente um ano e meio entre as mais ouvidas e vendidas! 

Principais músicas: Radioactive, Demons, It’s Time, On Top Of The World, Hear Me 

Smoke + Mirrors (2015) 

Quando se conquista a fama no mundo da música, as expectativas para um novo projeto atingem um alto patamar.

Como o álbum de estreia alcançou resultados expressivos, tanto em vendas quanto nas indicações ao Grammy, a pressão para o segundo disco do Imagine Dragons ficou grande. 

Capa do álbum Smoke + Mirrors, do Imagine Dragons
Capa do álbum Smoke + Mirrors / Créditos: Divulgação

Ele chegou logo no começo de 2015, batizado de Smoke + Mirrors e mostrou um outro lado do Imagine Dragons. Enquanto muitos esperavam algo mais puxado para o rock, o quarteto trouxe mais influências da música eletrônica e do cenário indie

Mais apreciativo, o álbum trouxe comparações com bandas de folk ou até mesmo com o Coldplay, embora nem sempre elogiosas. 

A diversidade de estilos dentro de um mesmo CD pode ter afastado alguns fãs, contudo Smoke + Mirrors também é lembrado por suas músicas. 

I Bet My Life foi divulgada como o carro chefe na época, mas hoje uma das que chama mais atenção é Shots, pela estética do clipe, inspirado nas artes de Tim Cantor, que também foi o artista responsável pelos encartes do álbum. 

Principais músicas: I Bet My Life, Shots, Polaroid, Gold

Evolve (2017) 

Com as turnês e uma fanbase que só aumentava, em 2017, definitivamente, o Imagine Dragons já estava consolidado com um dos maiores grupos da década

Nesse mesmo ano, a banda lançou seu terceiro álbum de estúdio, o Evolve (estilizado como ƎVOLVE) que, como o nome diz, representa uma evolução dos músicos. 

Capa do álbum EVOLVE, do Imagine Dragons
Capa do álbum EVOLVE / Créditos: Divulgação

Trazendo produtores acostumados a trabalhar com artistas pop, o disco relembrava a essência do conjunto, com melodias diversas, mas também com faixas cheias de energia e que emplacaram nas rádios e no coração do público. 

Outro detalhe importante de destacar é o tom mais profundo das canções, nas quais o vocalista Dan Reynolds expôs sua luta contra a depressão, a espondilite anquilosante (doença autoimune) e falou sobre experiências íntimas nas letras, tornando singles como Believer hinos motivacionais.

Mais confortável, o Imagine Dragons, principalmente na figura de seu líder, mostrou que escrever músicas era um processo terapêutico e essa liberdade é vista nos singles, cada um com a sua personalidade e mensagem própria. 

Principais músicas: Believer, Thunder, Whatever It Takes, Walking The Wire

Origins (2018) 

Conscientes do seu alcance, o Imagine Dragons abraçou causas sociais, como o ativismo pelos direitos LGBTQ+.

O grupo também mostrou saber qual era seu espaço dentro do mercado, sem ter a pretensão de ser o grande nome do rock, porém sem deixar de inovar. 

Capa do álbum Origins, do Imagine Dragons
Capa do álbum Origins / Créditos: Divulgação

Pensado como uma continuidade do disco anterior, o Origins ganhou vida em 2018, mantendo as características visuais, no entanto com um toque a mais. 

As semelhanças começam logo na primeira música do álbum, a potente Natural, que poderia muito bem fazer parte do Evolve

As experiências de Dan Reynolds marcam presença nas composições, que voltam a tocar em questões existenciais e de confiança. 

Novamente um sucesso entre o público, o Origins é memorável pela diversidade de estilos dentro de um mesmo projeto.

Por exemplo, ao mesmo tempo que temos uma faixa mais melódica como Bad Liar, o álbum apresenta uma canção com versos rápidos e pegada divertida como Zero. Algo que só uma banda que alcançou seu auge consegue fazer!

Principais músicas: Natural, Bad Liar, Zero, Machine 

Imagine Dragons nas redes sociais

Gostou de saber mais sobre todos os álbuns de estúdio do Imagine Dragons?

A banda é incrível e suas letras são prova disso. Para se inspirar, confira as melhores frases do Imagine Dragons para compartilhar com os amigos!

Frases Imagine Dragons

Receba os melhores posts do blog em seu e-mail

Assine a newsletter gratuitamente

Por favor, insira um e-mail válido.

Obrigado por assinar a nossa newsletter! 😊

Ops, rolou um erro na inscrição. Tente novamente mais tarde.