LETRAS.MUS.BR - Letras de músicas

Analisando letras

Significado da música Hallelujah, de Leonard Cohen

Por Camila Fernandes

16 de Junho de 2020, às 12:00


Certamente você já ouviu uma das versões dessa música em um casamento por aí. O famoso “aleluia” do refrão é figurinha carimbada nas celebrações matrimoniais. 

Agora, se você não é uma pessoa que frequenta casamentos, pode ser que conheça Hallelujah como “a música do filme do Shrek. As duas opções são válidas, não estamos aqui pra julgar ninguém. 🙆

O fato é que Hallelujah se tornou um verdadeiro clássico. A música foi regravada diversas vezes e ganhou versões em diferentes idiomas.

Mas, mesmo com toda a popularidade, os mistérios sobre o verdadeiro significado da letra nunca deixaram de pairar sobre a canção de Leonard Cohen. 

As apostas vão de música religiosa à canção deprimente e melancólica, e você vai perceber que as duas fazem sentido.

Que tal tentar entender com a gente o verdadeiro significado de Hallelujah, do Leonard Cohen? Ela é mais uma daquelas músicas que têm significados surpreendentes. Se liga nessa análise!

Significado de Hallelujah

A versão de Hallelujah que vamos analisar é uma das que foram gravadas pelo compositor, Leonard Cohen, que ele cantava em seus últimos shows. Existe outra versão que ficou muito famosa, que é a do Jeff Buckley.

Apesar de serem, em essência, a mesma música, as duas têm letras um pouco diferentes. Isso porque Leonard Cohen escreveu páginas e mais páginas com possíveis estrofes para a música. Ele usou quatro na primeira versão, depois foi alterando e intercalando outras.

Já quando Jeff Buckley regravou, Cohen entregou a ele os manuscritos da música para que ele escolhesse as estrofes que usaria. É por isso que as versões de Hallelujah podem ter interpretações diferentes. Com isso esclarecido, é hora de começar a análise!

Análise da letra de Hallelujah, do Leonard Cohen

I’ve heard there was a secret chord (Eu ouvi dizer que havia um acorde secreto)
That David played and it pleased the lord (Que Davi tocava e agradava ao Senhor)
But you don’t really care for music, do you? (Mas você não liga muito para música, não é?)

Logo na primeira estrofe, a música já traz uma das várias referências bíblicas que veremos ao longo da letra. Os dois primeiros versos falam sobre Davi, personagem bíblico ao qual é atribuída a autoria do livro de Salmos — pequenos cânticos e poemas de louvor. 

De acordo com a música, havia uma nota secreta nos salmos de Davi que agradava a Deus.

No terceiro verso, no entanto, ele questiona o interlocutor sobre seu real interesse pela música. Aqui ainda não fica claro a quem o compositor está se referindo, mas pode ser que seja ao próprio Deus. 

It goes like this: the fourth, the fifth (É assim: a quarta, a quinta)
The minor fall, the major lift (A menor cai, a maior ascende)
The baffled king composing Hallelujah (O rei perplexo compondo Aleluia)

Como se assumindo que o interlocutor de fato não entende de música, a composição começa a explicar o que acontece na canção. A quarta, a quinta, a menor e a maior são as quatro notas que compõem a melodia de Hallelujah, inclusive no refrão.

Você já deve ter notado que todas as estrofes da música terminam com Hallelujah, e é claro que isso não é coincidência. 

Pode se tratar de uma referência ao fim dos Salmos, em que se cantava o aleluia, assim como também pode ser uma menção irônica ao ensinamento bíblico de que se deve sempre louvar e dar graças a Deus, não importa qual seja a situação.  

Hallelujah, hallelujah
Hallelujah, hallelujah

Hallelujah ou Aleluia vem do hebraico Halləluya. A primeira parte, Hallelu, pode ser traduzida como louvai ou elogiai. Já a segunda parte, Jah ou Yah, é uma abreviação para Yahweh, que significa Deus. Hallelujah, portanto, é comumente traduzida como louvado seja Deus. 

Your faith was strong, but you needed proof (Sua fé era forte, mas você precisava de provas)
You saw her bathing on the roof (Você a viu se banhando no telhado)
Her beauty and the moonlight overthrew you (A beleza dela e o luar arruinaram você)

O primeiro verso da segunda estrofe pode ser uma referência à história de Tomé, o discípulo que precisou tocar a mão de Jesus para acreditar que ele havia ressuscitado. 

A dúvida de Tomé, pintura de Caravaggio
A dúvida de Tomé, pintura de Caravaggio / Créditos: Divulgação

Em seguida, a letra volta a falar de Davi, mas em outro contexto. Os dois versos se referem à passagem em que ele vê uma mulher se banhando no telhado, se encanta pela beleza dela e se deixa levar pelo desejo. Ao contrário da primeira estrofe, em que Davi agradava a Deus, aqui ele desagrada.  

She tied you to a kitchen chair (Ela te amarrou à cadeira da cozinha)
She broke your throne and she cut your hair (Ela destruiu seu trono e cortou seu cabelo)
And from your lips she drew the Hallelujah (E dos seus lábios ela tirou o Aleluia)

Em seguida, temos uma referência a Sansão e Dalila. A história diz que Sansão tinha uma força anormal, que ele havia recebido de Deus para proteger seu povo. No entanto, Deus havia dito a ele que nunca deveria cortar os cabelos, porque eles eram a fonte dessa força. 

Sansão e Dalila, pintura de Peter Paul Rubens
Sansão e Dalila, pintura de Peter Paul Rubens / Créditos: Divulgação

Acontece que Sansão também se deixa levar pela beleza de uma mulher, Dalila. Ela o trai, e ele perde a força. Mais uma vez, temos o Hallelujah no final, só que agora em um tom de súplica, de quem pede perdão por ter errado.

Hallelujah, hallelujah
Hallelujah, hallelujah

Now, maybe there’s a god above (Agora, talvez haja um deus acima)
As for me, all I ever learned from love (Quanto a mim, tudo o que eu aprendi sobre o amor)
Is how to shoot at someone who outdrew you (É como atirar em alguém que sacou a arma primeiro)

De louvor, na primeira estrofe, e traição na segunda, passamos para a descrença e o ceticismo.

A letra traz a ideia do amor como autodefesa, dizendo que o que aprendeu sobre amar é que na verdade se trata de uma vigilância constante para se proteger dos outros.

But it’s not a cry that you hear tonight (Mas não é um choro que você ouve esta noite)
It’s not some pilgrim who claims to have seen the light, no (Não é um peregrino que alega ter visto a luz, não)
It’s a cold and it’s a very broken Hallelujah (É um Aleluia frio e muito sofrido)

No entanto, apesar da traição e das decepções, a terceira estrofe também nos diz que a intenção da música não é se lamentar. Trata-se, ainda, de uma espécie de agradecimento — mesmo que seja frio e sofrido.

Hallelujah, hallelujah
Hallelujah, hallelujah
Hallelujah, hallelujah
Hallelujah, hallelujah

Oh, people, I’ve been here before (Ah, pessoal, eu já estive aqui antes)
I know this room and I’ve walked this floor (Eu conheço este quarto e já pisei este chão
You see, I used to live alone before I knew you (Veja, eu costumava viver sozinho antes de te conhecer)

No começo da estrofe, a letra fala sobre “já ter estado aqui antes”. Essa é uma expressão muito usada no inglês pra falar não só sobre estar em lugar específico, físico, mas sobre já ter vivido determinada situação. 

Portanto, pode ser que Leonard Cohen esteja dizendo que já passou por isso antes, que não é a primeira vez que lida com a situação descrita na música.

No terceiro verso, ele se refere diretamente a um interlocutor. Pode ser a pessoa amada, se interpretarmos como uma canção romântica sobre traição, mas também pode ser Deus, se entendermos a letra como uma oração que contesta a divindade por tê-lo deixado desamparado.

And I’ve seen your flag on the Marble Arch (E eu vi sua bandeira no Arco de Mármore)
But listen love, love is not some kind of victory march, no (Mas escute, amor, o amor não é como uma marcha de vitória, não)
It’s a cold and it’s a very lonely Hallelujah (É um Aleluia frio e muito solitário)

O Marble Arch é um dos monumentos mais visitados de Londres. Ele foi desenhado em 1827 para o Hall de Honra do Palácio de Buckingham e em 1855 foi transferido para o local atual, perto do Hyde Park.

Marble Arch
Marble Arch / Créditos: Divulgação

Que bandeira é essa a qual a letra se refere? Bom, o arco tem desenhos de anjos, guerreiros e um rosto no centro, que lembram muito a arte sacra.

Nos dois últimos versos, a letra volta a falar sobre como o amor não é aquilo que imaginamos. O amor não é um canto de vitória, mas apenas um suspiro.

Hallelujah, hallelujah
Hallelujah, hallelujah

There was a time you let me know (Houve um tempo em que você me deixava saber)
What’s really going on below (Tudo o que realmente acontecia)
But now, now you never even show it to me, do you? (Mas agora você nunca me mostra isso, não é?)

Aqui o cantor dá a entender que se sente desinformado sobre algo ou alguém, ou que o interlocutor não tem sido totalmente sincero. 

I remember when I moved in you (Eu me lembro de quando entrei em você)
And the holy dove, she was moving too (E a pomba sagrada entrou também)
And every single breath that we drew was Hallelujah (E cada suspiro que dávamos era um Aleluia)

Essa é a parte mais polêmica da música. Isso porque existem várias suspeitas de que ela se refere a uma relação sexual — teoria que ganhou ainda mais força depois de Jeff Buckley afirmou que o aleluia era um suspiro de prazer.

Pra quem prefere dar uma interpretação mais leve, os versos podem ser uma referência nostálgica ao coração, ao amor, e até mesmo à religião e à fé. 

Hallelujah, hallelujah
Hallelujah, hallelujah

I’ve done my best, I know it wasn’t much (Eu fiz o meu melhor, eu sei que não foi muito)
I couldn’t feel, so I learned to touch (Eu não podia sentir, então eu aprendi a tocar)
I’ve told the truth, I didn’t come here to fool you (Eu disse a verdade, eu não vim aqui para te enganar)

A última estrofe é a confissão final, onde o compositor/personagem assume que ele também errou. Mas que, acima de tudo, fez o melhor que podia e foi sincero.

And even though it all went wrong (E mesmo que tudo tenha dado errado)
I’ll stand right here, before the Lord of Song (Eu estarei aqui, diante do Senhor da Música)
With nothing, nothing on my tongue but Hallelujah (Com nada, nada em meus lábios além de Aleluia)

Nesse ponto da música nós já conseguimos entender o que é esse “tudo” que deu errado: a traição, o fracasso de um relacionamento, ou, seguindo pela linha religiosa, o fracasso da fé.

Ainda assim, o compositor nos diz que jamais deixará de entoar seu aleluia diante do Senhor da Música. Pode ser uma nova referência a Davi ou mesmo à divindade.

Quem foi Leonard Cohen?

Agora que você finalmente entendeu o significado de Hallelujah, do Leonard Cohen, que tal saber um pouco mais sobre o cantor? Vem conferir a história de Leonard Cohen em 35 músicas!

Leonard Cohen em 35 músicas