LETRAS.MUS.BR - Letras de músicas

Biografias

Conheça a trajetória musical da banda Scorpions

Por Camila Fernandes

10 de Maio de 2019, às 07:00


Era o ano de 1965 e a Alemanha pós-guerra estava dividida em duas partes. É nesse contexto que, na cidade de Hannover, no lado ocidental do país, surge o primeiro grupo de hard rock da história alemã, a banda Scorpions.

Banda Scorpions
Créditos: Divulgação

São mais de 50 anos de carreira e uma história de muito sucesso. Quer saber mais? Preparamos uma linha do tempo com os principais marcos na trajetória da banda. Confira!

Nameless e The Scorpions

Rudolf Schenker tinha 17 anos quando decidiu que queria fundar sua própria banda de rock. O guitarrista se juntou a mais três amigos e assim surgiu a banda Nameless, com Rudolf nos vocais, Achim Kirchhoff no baixo, Karl-Heinz Vollmer na guitarra e Wolfgang Dziony na bateria.

Um ano depois, a banda passou a se chamar The Scorpions (não se sabe ao certo quando o “the” foi deixado de lado). No início, o grupo apresentava covers pelo norte da Alemanha, e só em 1967 passou a tocar canções originais, decidindo pelas letras totalmente em inglês. Assim como o nome, essa era uma tentativa de facilitar o reconhecimento internacional.

The Scorpions em 1966
The Scorpions em 1966 / Créditos: Divulgação

A formação original durou até 1970 — quando o primeiro disco foi gravado, já faziam parte da banda o vocalista Klaus Meine, o baixista Lothar Heimberg e o guitarrista Michael Schenker, irmão mais novo de Rudolf que entrou aos 15 anos.

A partir daí, a Scorpions segue com uma história composta por vários integrantes (e muitos discos de sucesso)!

Discografia

A banda Scorpions já lançou 9 discos em estúdio, 6 discos ao vivo e um em parceria com a orquestra filarmônica de Berlim, fora as inúmeras compilações e as versões deluxe. Hora de conhecer um pouco sobre os álbuns!

O início

O primeiro LP da banda foi Lonesome Crow, lançado em 1972. Com estilo bem psicodélico, o disco traz 7 músicas, incluindo uma com o mesmo nome do álbum.

Capa do álbum Lonesome Crow, da banda Scorpions
Capa do álbum Lonesome Crow, da banda Scorpions / Créditos: Divulgação

O segundo álbum é Fly To The Rainbow, de 1974, e traz o primeiro hit da banda: a música Speedy’s Coming.

Capas censuradas

Lançado em 1975, o álbum In Trance trouxe a primeira das várias capas polêmicas da banda. A imagem original traz uma mulher seminua manuseando uma guitarra. Seguindo a mesma tendência, Virgin Killer, de 1976, foi ainda mais polêmico. O título, associado à foto de uma menina nua na capa, resultou em censura e uma nova imagem teve que ser produzida.

Capa do álbum Virgin Killer, da banda Scorpions
Segunda versão da capa do álbum Virgin Killer, da banda Scorpions / Créditos: Divulgação

Mas nem só de polêmicas vivem os discos: Virgin Killer foi muito bem recebido pelo público, se tornou o álbum do ano em diversos países e rendeu o primeiro disco de ouro da banda, no Japão.

Outra capa censurada foi a de Taken By Force, que traz a imagem de duas crianças brincando com armas em um cemitério militar. Ela foi acusada de incitar a violência e fazer referência à guerra. Apesar de tudo, o disco de 1977 rendeu à banda mais um disco de ouro no Japão.

Capa do álbum Taken By Force, da banda Scorpions
Capa do álbum Taken By Force, da banda Scorpions / Créditos: Divulgação

Chegando aos EUA

Lovedrive, de 1979, ganhou o primeiro disco de ouro dos Scorpions nos Estados Unidos. Foi também a primeira apresentação da banda no país, em Cleveland, Ohio, com um público de mais de 50 mil pessoas.

Já o álbum seguinte, Animal Magnetism, não foi muito reconhecido após seu lançamento. O disco de 1980 só recebeu seu primeiro prêmio 4 anos depois.

Klaus Meine perde a voz

Era para ter sido lançado em 1981, mas o álbum Blackout teve que ser adiado por causa de um problema grave nas cordas vocais de Klaus Meine. O vocalista passou por duas cirurgias e um longo tratamento.

Capa do álbum Blackout, da banda Scorpions
Capa do álbum Blackout, da banda Scorpions / Créditos: Divulgação

Blackout foi lançado em 1982 e ficou em 10º lugar na Billboard hot 100.

Época dos grandes sucessos

Love At First Sting foi lançado em 1984 e trouxe duas das músicas de maior sucesso da banda até hoje, incluindo Rock You Like a Hurricane. Já o álbum lançado no ano seguinte, World Wide Live, gravado ao vivo, ficou 52 semanas nas paradas musicais por todo o mundo.

Capa do álbum World Wide Live, da banda Scorpions
Capa do álbum World Wide Live, da banda Scorpions / Créditos: Divulgação

Em 1988 foi lançado o álbum Savage Amusement, que ficou em 1º lugar na Europa e em 5º lugar nos Estados Unidos. Sua música de maior sucesso é Rhythm Of Love.

Foi durante a turnê desse álbum que a banda fez 10 shows em Moscou, tendo sido o primeiro grupo na história do rock a entrar na União Soviética. No ano seguinte, a banda organizou, em parceria com as autoridades soviéticas, o Moscow Music Peace Festival, com a presença de vários grupos internacionais.

Mudanças no som e novas experimentações

Crazy World foi lançado em 1990, marcando uma mudança no som da Scorpions, que manteve o hard rock dos anos 80, mas agora com um som mais limpo.

Capa do álbum Crazy World, da banda Scorpions
Capa do álbum Crazy World, da banda Scorpions / Créditos: Divulgação

Três anos depois é lançado Face The Heat, um dos discos mais pesados da carreira da Scorpions, tanto em relação ao som, que se aproximou mais do heavy metal, quanto às letras, que trouxeram fortes críticas políticas e sociais.

Os dois álbuns seguintes foram Live Bites (1995) e Pure Instinct (1996). Mantendo a onda de experimentação, nenhum dos dois conseguiu conquistar o público. Entretanto, foi durante a turnê de 1996 que a banca conquistou mais um marco histórico: Scorpions se tornou o primeiro grupo internacional a tocar em Beirute, no Líbano.

Capa do álbum Pure Stinct, da banda Scorpions
Capa do álbum Pure Stinct, da banda Scorpions / Créditos: Divulgação

No álbum Eye II Eye, de 1999, o estilo continua mudando, dessa vez com uma pegada mais pop e com sons eletrônicos. No ano seguinte, a banda lança Moment Of Glory, um projeto que resgata sucessos antigos em parceria com a Orquestra Filarmônica de Berlim.

Essa fase ainda inclui o álbum Acoustica, gravado em 2001, em Lisboa, Portugal, com arranjos acústicos dos maiores hits da banda.

De volta ao som original

O álbum Bad For Good, de 2002, traz apenas duas faixas novas, além das versões de sucessos antigos do grupo. Ele marca o primeiro passo da Scorpions de volta ao estilo antigo, mas é no álbum Unbreakable (2004) que o retorno ao som clássico acontece de verdade.

Em 2007, a banda grava seu primeiro álbum conceitual, Humanity: Hour 1. Durante a turnê de lançamento, passando por Manaus, gravam um DVD em parceria com o Greenpeace, pedindo pela preservação da Amazônia.

Em 2010, a Scorpions anunciou uma turnê mundial de três anos, que seria a última. Depois disso, entretanto, a banda já lançou mais 3 álbuns: Sting In The Tail (2010), Comeblack (2011) e Return To Forever (2015), além da série MTV Unplugged e do ao vivo Live 2011: Get Your Sting and Blackout.

Formação atual da banda Scorpions

O Scorpions já teve diversas formações e mais de 17 músicos passaram pela banda. O único integrante que permanece desde a formação original é o fundador e guitarrista Rudolf Schenker.

Rudolf Schenker, guitarrista da banda Scorpions
Rudolf Schenker / Créditos: Divulgação

O vocalista Klaus Meine é a voz oficial da banda desde o primeiro disco — ele entrou para a Scorpions em 1969, três anos antes do lançamento de Lonesome Crow.

Klaus Meine, vocalista da banda Scorpions
Klaus Meine / Créditos: Divulgação

A composição atual do grupo ainda conta com Matthias Jabs, na guitarra, que entrou no fim da década de 70 e foi responsável pela perceptível mudança nas músicas, com sons mais limpos e melódicos.

Matthias Jabs, guitarrista da banda Scorpions
Matthias Jabs / Créditos: Divulgação

O baixista atual é o polonês Pawel Maciwoda, que foi o primeiro não-alemão a fazer parte do grupo.

Pawel Maciwoda, baixista da banda Scorpions
Pawel Maciwoda / Créditos: Divulgação

Por fim, a banda tem como baterista o sueco Mikkey Dee, que entrou para a Scorpions em 2016, substituindo o americano James Kottak após 20 anos de estrada.

Mikkey Dee, baterista da banda Scorpions
Mikkey Dee / Créditos: Divulgação

Músicas mais famosas

Como já ficou bem claro, a trajetória é longa e cheia de sucessos. Que tal ouvir as músicas mais famosas da banda?

Rock You Like a Hurricane

A música apareceu pela primeira vez no disco Love at First Sting, e ficou 26 semanas no hot 100 da Billboard.

Still Loving You

Faz parte do mesmo disco que a música anterior, de 1984, e também já foi regravada várias vezes.

Wind Of Change

A música foi composta pelo vocalista, inspirada na turnê da banda que passou pela União Soviética, e foi escrita dois meses antes da queda do Muro de Berlim. Gravada em 1990, ela ficou em 1º lugar nas paradas musicais de 11 países e foi a música mais ouvida no mundo em 1991. Não é para menos!

We Built This House

Parte do último álbum lançado pela banda, a música alcançou o top 10 das paradas americanas em 2015, provando que depois de 50 anos de carreira a Scorpions ainda consegue lançar grandes sucessos.

Scorpions no Rock in Rio 2019

A agenda de festivais de música no Brasil em 2019 já está a todo vapor. O Rock in Rio só começa em setembro, mas a confirmação da Scorpions para o dia 4 de outubro já deixou os fãs ansiosos. A banda participou da primeira edição do festival, 34 anos atrás, e estará de volta em 2019 no Palco Mundo.

A banda Scorpions já vendeu mais de 160 milhões de cópias, é a maior banda de rock da Alemanha e da Europa Continental e a terceira mais antiga no mundo ainda em atividade.

Enquanto aguarda pelo Rock in Rio, que tal curtir essa playlist com todas as músicas da banda?