Analisando letras

Confira a análise de Era Uma Vez, música da Kell Smith

Por Renata Arruda

30 de Novembro de 2021, às 12:00


A paulistana Kell Smith lançou seu álbum de estreia, Girassol, em 2018, e conquistou milhares de fãs com a canção Era Uma Vez. A faixa estourou no país, alcançando mais de 150 milhões de visualizações no YouTube e se tornou o maior hit da cantora.

Kell Smith
Créditos: Divulgação

E o sucesso não ficou só na internet: a música atingiu o top 40 nas rádios do Brasil, chegando ao primeiro lugar em SP e ao segundo no RJ. Composta pela própria artista, Era Uma Vez tem uma letra emocionante, que faz uma reflexão sobre os tempos da infância.

Para você entender melhor o tema da canção, preparamos uma análise de Era Uma Vez, da Kell Smith, explicada estrofe a estrofe. Vem ver!

Análise da música Era Uma Vez, de Kell Smith

Escrita pela cantora em parte em casa e em parte no trânsito, em Era Uma Vez, Kell Smith traz uma letra que fala sobre a nostalgia da infância. Segundo a artista, a ideia surgiu de uma vontade de escrever sobre a saudade:

Perguntei aos meus amigos do que eles sentiam falta. E todos falaram sobre a infância. Depois, quando mostrei a música à minha banda, todos ficaram emocionados. Foi bem especial, contou ela ao jornal Extra.

Era uma vez
O dia em que todo dia era bom
Delicioso gosto e o bom gosto
Das nuvens serem feitas de algodão

Assim como o título, o verso inicial remete aos contos de fadas escritos para crianças. A ideia é aproximar a música do universo infantil, transformando o período da infância em uma lembrança quase mágica.

Dessa forma, o passado é idealizado como um tempo em que todos os dias eram felizes devido à inocência e ao poder da imaginação. Uma época sem as preocupações da vida adulta.

Dava pra ser herói
No mesmo dia em que escolhia ser vilão
E acabava tudo em lanche, um banho quente
E talvez um arranhão

Quando somos pequenos, podemos ser o que quisermos em nossas brincadeiras: o herói que salva a mocinha ou o vilão dos planos malignos. É possível experimentar vários papéis, sem se preocupar com a realidade.

Diferente da vida adulta, a infância é o único momento da vida em que mocinhos e vilões podem sentar juntos para fazer um lanche depois da brincadeira. 

Nas memórias da autora, o mais grave que poderia acontecer era um arranhão, facilmente esquecido com um bom banho quente antes de dormir.

Dava pra ver
A ingenuidade, a inocência cantando no tom
Milhões de mundos e universos tão reais
Quanto a nossa imaginação

Nesta estrofe, a cantora relembra com carinho da inocência das crianças, que são capazes de criar os universos mais fantásticos com o poder da imaginação.

Mesmo quando a realidade não era tão boa, a ingenuidade infantil conseguia criar um universo alternativo de fantasia onde tudo ficava mais bonito.

Bastava um colo, um carinho
E o remédio era beijo e proteção
Tudo voltava a ser novo no outro dia
Sem muita preocupação

Aqui, a narradora relembra que o acolhimento dos adultos era o suficiente para que qualquer machucado leve, fruto das brincadeiras, fosse esquecido e sarado. 

Com isso, a letra ressalta que o carinho e o cuidado são essenciais para que a criança se sinta segura e protegida, se desenvolvendo de forma saudável e sem traumas.

É que a gente quer crescer
E quando cresce, quer voltar do início
Porque um joelho ralado
Dói bem menos que um coração partido

Este trecho fala sobre o quanto as crianças querem logo crescer quando são pequenas, geralmente para ter a liberdade de fazer o que quiserem.

Porém, crescer também significa deixar a inocência e a ingenuidade para trás. Chega a adolescência e passamos a sofrer com as dores do amor: a paixão não correspondida, a rejeição da pessoa amada.

Descobrimos, então, emoções que são bem mais dolorosas que os joelhos ralados da infância. E aí sentimos saudades daquela época onde tudo parecia mais simples.

Dá pra viver
Mesmo depois de descobrir que o mundo ficou mau
É só não permitir que a maldade do mundo
Te pareça normal

Apesar da realidade ser bem mais dura do que a gente imagina quando é criança, não se pode perder o otimismo: é possível viver em um mundo injusto, desde que você não se torne insensível para as maldades que acontecem ao seu redor.

Pra não perder a magia de acreditar
Na felicidade real
E entender que ela mora no caminho
E não no final

Concluindo o raciocínio, a narradora afirma que é possível manter viva a magia da infância, desde que a gente entenda que a felicidade não é algo que se conquista no final de alguma jornada: ela está na própria jornada em si, que pode ser muito mais bonita do que pensamos.

É que a gente quer crescer
E quando cresce, quer voltar do início
Porque um joelho ralado
Dói bem menos que um coração partido

Era uma vez

Embora o tom da canção seja o de nostalgia por um tempo que passou, a mensagem final é a de que não é possível voltar ao passado. Portanto, devemos assumir as rédeas de nossas vidas e escrever nossas próprias histórias sem nos deixar derrotar pelos desafios.

O clipe de Era Uma Vez

Dirigido por Mess Santos, o clipe de Era Uma Vez foi gravado em Salesópolis, no interior paulista, e retrata o universo infantil cantado na música.

O vídeo alterna entre cenas de Kell Smith interpretando a canção e crianças brincando juntas, durante aqueles momentos finais da infância em que as brincadeiras logo são substituídas pelo primeiro amor.

Frases para legendar suas fotos

Gostou de ler nossa análise da música Era Uma Vez, da Kell Smith? Com certeza é uma letra cheia de versos sensíveis e emocionantes, perfeitos para compartilhar.

E para quem curte usar trechos de músicas como legenda, selecionamos 60 frases de músicas para fotos que vão deixar seus posts incríveis. Não deixe de ver!

frases de música para fotos