LETRAS.MUS.BR - Letras de músicas

Álbuns

Adriana Calcanhotto lança Margem, álbum que encerra sua trilogia sobre o mar

Por Laura Nolasco

7 de Junho de 2019, às 15:10


Adriana Calcanhotto sempre foi apaixonada pelo mar e deixa isso bem claro no seu novo álbum Margem. O lançamento encerra uma trilogia de discos da cantora que se iniciou em 1998, com Maritmo, e teve sequência em 2008, com Maré.

Imagem do álbum Margem, de Adriana Calcanhotto
Créditos: Divulgação

Margem foi lançado (ou será que a gente pode dizer que emergiu? :P) em junho de 2019, mas já está sendo planejado e construído desde o lançamento de Maré – que era, até então, o último álbum de estúdio gravado pela cantora. Foram 11 anos para finalizá-lo! 😱

Adriana Calcanhotto conta ainda que esse álbum foi necessário e natural depois de Maré, pois algumas músicas que ela ouviu e cantou durante a gravação não entraram no disco e nem nos shows da turnê de lançamento, mas também não saíram da sua cabeça – ficavam voltando sempre, como ondas 🌊

A capa do álbum traz Adriana mergulhada em meio ao lixo, uma crítica à trágica mudança dos oceanos desde o início da trilogia. A cantora também aproveitou o lançamento do álbum um dia antes do Dia do Oceano para fazer uma campanha pela preservação dos oceanos, convidando os fãs para uma ação de limpeza das praias da Barra da Tijuca, no Rio de Janeiro 💙

Capa do álbum Margem, de Adriana Calcanhotto
Capa do álbum Margem, de Adriana Calcanhotto / Créditos: divulgação

A preservação dos oceanos e a crítica ao desrespeito ao meio ambiente também estão presentes nas letras das músicas, como em Ogunté, no trecho O plástico do mundo no peixe da ceia/ O que será que cantam tuas baleias?

Mas o álbum não fala só das águas salgadas e da poluição: outras temáticas, como amor e tempo, também estão bastante presentes nas canções.

A gravação do álbum foi feita com Bem Gil, Bruno Di Lullo e Rafael Rocha, paralelamente à turnê A Mulher do Pau Brasil. Segundo a cantora, sua relação com o estúdio foi bem diferente dessa vez: mais tranquila e com mais espaço para experimentações.

Adriana Calcanhotto em imagem de divulgação do álbum Margem
Créditos: Divulgação

A gravadora escolhida é velha conhecida de um dos seus companheiros de gravação: Gilberto Gil, pai de Bem Gil, já gravou muita coisa por lá também. 🎧

O resultado é um álbum com 9 músicas incríveis que têm o mar como temática. Como nos outros discos da trilogia, o ritmo e as letras de Margem tem uma relação com a movimentação, o vai e vem, a ondulação, a impermanência 🌊… Mas também traz novidades, como a música Meu Bonde, que encerra o álbum no ritmo do funk!

Algumas das músicas do novo álbum já tinham sido cantadas por outras vozes: é o caso de Era Pra Ser e Tua, que são composições de Adriana Calcanhotto mas já foram gravadas por Maria Bethânia.

Outras canções são regravações: Os Ilhéus, de José Miguel Wisnik e O Príncipe Das Marés, de Péricles Cavalcanti, ganharam uma nova versão na voz da cantora.

Adriana ainda fez questão de deixar claro que Margem encerra a trilogia de álbuns, mas não o assunto, que é tão amado, tão importante e tão urgente pra ela.

O novo álbum chegará aos palcos também: a turnê de Margem começa no dia 23 de agosto, em Belo Horizonte!

Veja a letra de todas as músicas do álbum Margem

Agora que você já sabe mais sobre esse lançamento, vem mergulhar nas músicas de Margem com a gente! 🌊