LETRAS.MUS.BR - Letras de músicas

Listas musicais

As 14 melhores músicas de Adriana Calcanhotto

Por Renata Arruda

23 de Maio de 2020, às 12:00


Uma das mais belas vozes da MPB, Adriana Calcanhotto é dona de um repertório musical cativante, formado por canções marcadas por um certo ar melancólico e letras que são pura poesia.

Adriana Calcanhotto
Créditos: Divulgação

Com uma carreira repleta de grandes sucessos, nada melhor que conferir as melhores da Adriana Calcanhotto! Vem saber mais sobre canções como:

As melhores de Adriana Calcanhotto

Prepare o seu coração: as músicas listadas a seguir são capazes de provocar fortes emoções! ❤

Fico Assim Sem Você

Lançada por Claudinho e Buchecha em 2002, Fico Assim Sem Você ganhou roupagem MPB na delicada voz de Adriana Calcanhotto dois anos depois, para o projeto Adriana Partimpim, álbum voltado para o público infantil.

A regravação foi um grande sucesso e o vídeo é uma obra de arte à parte!

Esquadros

Um dos maiores hits de Adriana Calcanhotto, Esquadros foi lançada em 1992, no álbum Senhas, e dedicada ao irmão da cantora, Cláudio Calcanhotto.

Chegou a se especular na internet que Cláudio seria deficiente visual, e a letra da canção tratava sobre isso, o que não passou de um boato: na verdade, a faixa foi dedicada a ele por ter participado da criação da letra e da música.

Devolva-Me

Rasgue as minhas cartas e não me procure mais 💔

Quem não lembra desse clássico dos fins de relacionamento? Devolva-Me foi lançada pela cantora em seu primeiro álbum ao vivo, Público.

É uma regravação de Leno e Lílian, dupla integrante da Jovem Guarda, que fez sucesso no final dos anos 1960.

Mentiras

Mais uma faixa do álbum Senhas, Mentiras é uma daquelas músicas dolorosas, que falam sobre alguém que não aceita ter sido deixada pelo seu amor. 

A pessoa planeja bagunçar a vida da pessoa amada de várias maneiras, tudo com a triste esperança de trazê-la de volta.

Vambora

Lançada no álbum Marítimo, de 1994, Vambora fala sobre esperar por alguém que foi embora pra não mais voltar.

É daquelas músicas pra ouvir chorando no cantinho quando a saudade bate forte. 😢

Ciranda da Bailarina

Mais uma faixa do projeto Adriana Partimpim, Ciranda da Bailarina é uma regravação da canção que Chico Buarque e Edu Lobo compuseram para o balé O Grande Circo Místico, de 1983.

Medo de Amar Nº 3

Escrita por Péricles Cavalcanti, Medo de Amar Nº 3 fala sobre alguém que cria barreiras em torno de si para evitar qualquer possibilidade de se apaixonar. 

Você não tem medo de mim. Você tem medo é do amor que você guarda para mim.

Inverno

Lançada em 1994 no álbum A Fábrica do Poema, Inverno foi escrita pelo poeta Antonio Cícero sobre uma melodia de Adriana Calcanhotto.

A belíssima canção foi dedicada à Susana Moraes, filha de Vinicius de Moraes, que apresentou Cícero à Adriana. Para quem não sabe, Susana Moraes foi companheira da cantora por mais de 25 anos, até falecer em 2015.

Senhas

Música que dá título ao segundo álbum da cantora, Senhas é uma resposta a um mundo careta e dominado por pessoas certinhas.

Eu não gosto do bom gosto
Eu não gosto de bom senso
Eu não gosto dos bons modos

Maresia (Se Eu Fosse Um Marinheiro)

Maresia foi originalmente escrita como um poema de Antonio Cicero. Foi gravada pela cantora Marina Lima, irmã do poeta, em 1981, mas a versão que ficou famosa no Brasil inteiro é a de Adriana Calcanhotto, lançada em 2000.

Cariocas

Cariocas é uma declaração de amor de Adriana Calcanhotto ao Rio de Janeiro, cidade onde vive desde os anos 90. 

Porém, o tempo fez com que a cantora enxergasse as coisas um pouco diferentes. Segundo ela: “aquele Rio que eu via não existe mais. O carioca não é mais o mesmo”.

Depois de Ter Você

Embora seja uma composição de Calcanhotto, Depois de Ter Você foi gravada pela primeira vez por Maria Bethânia no álbum Maricotinha, em 2001.

A história do título é curiosa: a letra foi enviada sem nome para Bethânia, que resolveu batizá-la de Depois de Ter Você.

Só depois de gravada é que Calcanhotto revelou que o título, na verdade, era Cantada, mas aí já era tarde demais.

E O Mundo Não Se Acabou

Uma canção que vem bem a calhar, E O Mundo Não Se Acabou fala de alguém que acredita na profecia do fim do mundo e resolve aproveitar a vida como se não houvesse amanhã. Mas, no fim, o tal do mundo não se acabou 🤷‍♀

A trajetória de Adriana Calcanhotto

Nascida em Porto Alegre, no dia 3 de outubro de 1965, Adriana Calcanhotto é filha do baterista Carlos Calcanhotto e da bailarina Morgada Assumpção Cunha. Ganhou seu primeiro violão aos seis anos e nos anos 80 iniciou sua trajetória musical.

Após um período tocando em bares e festivais de voz e violão, a cantora conseguiu um contrato com a gravadora CBS. Em 1990, lançou seu primeiro álbum, Enguiço, que rendeu a ela o Prêmio Sharp de Revelação Feminina. 

Adriana Calcanhotto
Créditos: Divulgação

Com o lançamento de seu segundo álbum, Senhas, sua carreira estourou em todo o Brasil, impulsionada por sucessos radiofônicos como Mentiras e Esquadros, músicas que até hoje não podem faltar nas apresentações da artista.

Em 2004, a cantora iniciou o projeto Adriana Partimpim, com o lançamento do primeiro álbum do que viria a ser uma série de discos de música infantil. O trabalho rendeu a ela um Grammy Latino de Melhor Álbum Infantil Latino.

Até o momento, Adriana Calcanhotto conta com 18 álbuns em sua discografia. Está previsto para 2020 o lançamento em CD e DVD do show da Turnê Margem, gravado no Rio de Janeiro.

As melhores frases da MPB

Depois de ouvir as melhores músicas da Adriana Calcanhotto, que tal conferir 40 frases de canções da MPB? São versos perfeitos para legendar suas fotos ou atualizar os status nas redes sociais!

Frases MPB