Mocinho Bonito

Billy Blanco

Mocinho bonito
Perfeito improviso do falso grã-fino
No corpo é atleta
Mas no crânio é menino
Que além do ABC
Nada mais aprendeu
Queimado de sol
Cabelo assanhado
Com muito cuidado
Na pinta de conde
Se esconde um coitado
Um pobre farsante que a sorte esqueceu
Contando vantagem
Que vive de renda
E mora em palácio
Procura esquecer um barraco no Estácio
Lugar de origem que há pouco deixou
Mocinho bonito
Que é falso malandro de Copacabana
O mais que consegue é um vintão por semana
A mana do peito jamais lhe negou

Composição: Billy Blanco
Enviada por igor. Revisão por Cristiano.
Viu algum erro? Envie uma revisão.

Posts relacionados

Ver mais no Blog