Objeto Direto

Belchior

Eu quero meu corpo bem livre do peso inútil da alma
Quero a violência calma de humanamente amar
Eu quero quebrar o quebranto do permitido e do proibido
E nego o que nega os sentidos direito e dom de gozar

A verdade está no vinho (in vino veritas)
Que me faz gauche, anjo torto
Que retempera o meu corpo nos pecados capitais
Pois a pedra no sapato de quem vive em linha reta
É a sentença concreta
Viver e brincar e pensar tanto faz

Substantivo comum
Um infinito presente
Ente/objeto direto
Reto, repleto, completo
Presente, infinitamente

Composição: Belchior
Enviada por Gleice. Revisões por 2 pessoas.
Viu algum erro? Envie uma revisão.

Posts relacionados

Ver mais no Blog